Desenvolver planejamento de longo prazo, de Estado, por Autoridade Portuária com autonomia para articular com a comunidade do porto. (Clythio Buggenhout)

A consagrada revista Container Magazine está mostrando que a movimentação de contêineres no Porto de Santos caiu da 41º posição mundial em 2019, para a 44º em 2020; no cenário americano, caiu do 3º para o 5ª lugar. Sem estrutura competitiva, perde carga de São Paulo, hoje exportada por terminal de Santa Catarina. Sem profundidade nem geometria não será possível operar a logística do futuro, dos navios longos e de grande calado.

600 Navio 2Acervo Portogente.

Leia também
Santos2050: um projeto para mais de US$ 25 bilhões

Não por acaso, essas quedas aconteceram nas esferas mundial e regional por custos logísticos e não como reflexo da pandemia. São números que ameaçam o futuro do porto e da comunidade. Entretanto, não é a primeira vez na história do Porto de Santos que será revertida a tendência de queda. Por isso, debater a proposta Santos2050 é a pauta para construir a retomada da competitividade na movimentação de contêiner. É preciso reformular as estratégias.

Artigo | Carlos Eduardo Bueno Magano 
O desenvolvimento que precisa chegar aos portos brasileiros

Manter a trajetória atual será assumir a posição do sapo na água da panela aquecendo até ferver. A aquisição do Porto de São Luís pela Cosan reforça o pujante movimento do cenário portuário brasileiro. O progresso do Brasil. Um parâmetro logístico que o Porto de Santos precisa adotar e Santos2050 debate intensamente, para esclarecer a proposta que constrói caminhos para a logística dos grandes navios e tecnologia intensiva.

Editorial Portogente 
Santos2050 é um Porto de águas profundas

Discutir o Porto de Santos é refletir o desenvolvimento para gerar riqueza. Não o contrário: pensar o porto como uma fazenda de ativos. Conceituar a reforma portuária como uma parceria Estado e privado produz riqueza nacional, com a produtividade do capital. Isto exige renovar conceitos, para tornar possível descrever e prever o porto do futuro como resultado. Uma nova realidade logística, que agrega valor ao cliente, cada vez mais exigente.

Leia mais
Túnel imerso do Porto de Santos na travessia ao futuro

Santos2050 é o plano B do programa governamental de desestatização do Porto de Santos. Fruto de denso debate com a comunidade do porto e participações competentes, foi construída uma proposta com mudanças justificadas. Na busca de metas também harmonizadas com os poderes municipal, estadual e federal. O objetivo é dobrar a atual movimentação, em 30 anos.

Leia também
Uma reforma portuária como um voo de águia

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente