A logística brasileira, com predominância do transporte rodoviário, entrou em colapso, com a greve dos caminhoneiros aplaudida pela sociedade brasileira.

Há um ano, Temer foi alertado sobre a questão. A sabedoria é uma grande aliada em todos os momentos da vida de uma pessoa, principalmente de quem assume ou toma poderes. Nas exatas palavras do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ayres Britto: “O poder Executivo calculou mal as coisas. Numa época chamada de idade mídia, ele agiu como se tivesse na idade média. Ou seja, está pegando no tranco depois que o problema aconteceu, tinha que pegar no ar para evitar o problema. Isso se chama eficiência, preparo, competência.”

Policia exercito TâniaRego AgênciaBrasilUm grupamento de militares da Polícia do Exército reforça segurança no entorno da Refinaria
Duque de Caxias (Reduc). Foto: Tània Rego/Agência Brasil

À frente de um governo fraco e esvaziado, Temer tenta solucionar na força a crise instalada. Assim como fez no Rio de Janeiro, chamou os militares para criar mais um fato político. O que a sociedade brasileira quer é solução, e não pirotecnia política. Repetindo as sábias palavras do ex-presidente do STF: o que precisamos é de eficiência e competência, e não de inquisidores ou homens da caverna.

Boi no pasto
No caça às bruxas, proprietários de caminhões preocupados com o patrimônio em risco, são acusados pelo presidente de vilões do locaute e tratados sob a égide do novo decreto de Garantia de Lei e da Ordem (GLO), que dá poder de polícia às forças armadas em âmbito nacional. Editado às pressas e sem respeitar princípios constitucionais do estado liberal, reedita em nova versão o fracassado sequestro de boi no pasto do governo Sarney.

Boi pasto

Barata voa
Os políticos estão perdidos na complexidade da crise, não entendem o movimento popular e, desacreditados, são alijados da mediação de saídas do caos. O povo acuado pela crise não consegue enxergar um horizonte confiante. Desesperado e sem norte, pede intervenção militar para substituir o governo decaído.

Fica claro também que a mediação interessada ou interesseira da mídia promove uma imagem de guerra que aprofunda e amplia a perturbação. Pressionando uma solução, sem clarear o entendimento das reais causas, pouco contribui na construção de um caminho alternativo à superação.

Ainda faltam quase sete meses para trocar Temer. A causa principal deste transtorno é sobejamente conhecida. Portanto, é necessário continuar combatendo com prioridade a corrupção na política. Doa a quem doer.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website