Após a pandemia a internet viu uma explosão no número de negócios online. E por isso mesmo, cada vez mais pessoas buscam ideias para começar nesta vida.

Existem diversas formas de empreender na internet e para começar em qualquer uma delas só é preciso contratar uma hospedagem de sites e registrar um domínio. Vamos a elas?

E-commerces

As lojas virtuais, e-commerces ou comércios eletrônicos, dizem respeito vendas feitas pela internet por meio de uma plataforma própria ou marketplace

Muitas empresas não possuem sites, ou não fazem boas publicações nas suas redes sociais, ou pecam em não ter uma rede social ou outra.

Podemos falar que existem basicamente dois tipos de e-commerce: o B2B e o B2C. Começando pelo primeiro, B2B significa business-to-business. Ou seja, a venda de negócio para negócio.

Já B2C significa business-to-customer, que se trata exatamente do oposto do B2B. Já no B2C, o cliente é uma pessoa real com CPF e não um negócio com CNPJ.

Para criar um e-commerce, você precisa criar um site, escolher o servidor, planejar o sistema de cobrança, fazer a gestão de estoque e logística de entregas e organizar como será o atendimento ao cliente.

Criar sites

O nível de conhecimento neste caso irá definir o quão complexo podem ser os projetos pegos e consequentemente o quanto você irá receber por cada um deles.

Até mesmo se você só sabe criar sites em WordPress, existirá uma demanda por seu serviço, por mais incrível que isso pareça.

E agora nesse momento de pandemia, muitas pessoas pensam em abrir seu próprio negócio e ter um site é essencial, juntamente com as redes sociais.

Revenda de hospedagem

A hospedagem de sites é uma necessidade para qualquer pessoa que deseje criar um blog, site ou apenas ter um e-mail personalizado. Por isso mesmo, existe cada vez mais uma demanda nessa área.

Uma opção para abocanhar parte desse mercado é a partir dos serviços de revenda de hospedagem.

Com este serviço você pode contratar um pacote de 10 hospedagens ou mais de um provedor e revender aos seus clientes. De acordo o pacote selecionado, é possível ganhar até 100% de lucro em cada venda.

Excelente opção para aumentar o faturamento dos desenvolvedores de site e agências.

Criar cursos

Mantenha seu curso sempre atualizado, independente sobre o que ele seja. Dar aulas é uma maneira de ganhar dinheiro e ainda poder transmitir seu conhecimento em relação a determinado assunto.

Por exemplo, se você for professor de inglês ou tiver total domínio de design gráfico, por que não dar aulas para ajudar outras pessoas e ainda lucrar com isso?

Criar um blog

Criar um blog é uma ótima ideia para ter um negócio lucrativo na internet, lá você pode publicar assuntos de seu interesse e maior conhecimento e tem total liberdade para divulgar seus anúncios.

Isso tudo sem ser penalizado, o que muitas vezes acontece se for publicar ou anunciar nas redes sociais, como o Facebook por exemplo.

Produção de conteúdo para web

Muita gente ganha dinheiro produzindo artigos, vídeos, podcasts, blog posts, ebooks, posts em redes sociais, infográficos, imagens (criação de artes por exemplo), apresentação de slides, entre outros.

Revisão de conteúdo

A cada dia mais pessoas têm produzido conteúdos na internet, fazendo crescer a demanda por serviços de revisão especializados.

E obviamente com isso surge uma demanda por revisão destes conteúdos, seja por verificação gramática ou mesmo por plágio, um mal tão comum na internet.

Um revisor deve ser alguém com capacidade para lidar com diversas formas de conteúdo, já que seu material de trabalho pode variar desde posts em blogs e artigos para revistas, até roteiros e revisões de tradução.

Por isso, não subestime a importância de um revisor e nem a complexidade deste trabalho.

Ser um afiliado digital

Um afiliado é alguém que trabalha com indicação ou promoção de produtos de outras pessoas ou empresas e recebe comissão para cada venda realizada.

Mas se você não conhece ainda esse estilo de negócios, cabe uma breve explicação. Aqui existe um produtor que irá criar um curso e definir um valor de venda. Cabe então ao afiliado realizar a venda do mesmo a partir dos links de divulgação.

Como canais que podem ser utilizados para trabalhar como afiliado temos as redes sociais, sites, blogs, e-mail marketing, entre outros.

O produtor lança um produto em uma plataforma de marketing de afiliados; o afiliado divulga o produto em seus canais, o cliente compra o produto desejado, um link de venda é rastreado e então o produtor recebe o dinheiro da venda realizada e paga a comissão combinada ao afiliado que fez a venda.

Ser um investidor

Não é tão simples quanto parece se tornar um investidor. Primeiramente é preciso possuir um capital inicial para investir na compra de ações.

Em segundo lugar, é preciso entender que este mercado oferece riscos. Mas que tipo de riscos? Para entender vamos explicar como um investidor ganha dinheiro.

Basicamente ele deve comprar ações por meio de uma corretora (hoje em dia existem vários aplicativos de corretoras para serem escolhidos). As ações possuem preços que podem variar de alguns centavos a centenas de reais e seus valores oscilam ao longo do dia, da semana e do mês.

Começa a entender como funciona? A ideia aqui é adquirir ações em baixa e vender quando estas subirem de valor. Mas se as ações não vierem a subir, isso pode acabar em prejuízo.

Por isso, antes de entrar nesse mercado é preciso estudar para entender bem como funcionam as oscilações do mercado financeiro.

Oferecer consultoria online

Todo mundo sempre precisa de ajuda em algum aspecto, afinal, não sabemos de tudo. Por isso, se você já possui vivência em alguma área, pode muito bem prestar consultoria.

Por exemplo, você já abriu um negócio do zero e fez ele funcionar? Que tal prestar consultoria para outros empreendedores iniciantes?

O caminho aqui é divulgar seu serviço e buscar por pessoas que precisem dele. Neste caso, para o serviço ser feito online podem ser combinadas vídeo chamadas, ligações, troca de relatórios etc.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente