Entenda o que é estresse financeiro e conheça 4 dicas de como mantê-lo fora da sua vida, melhorando a sua produtividade e a sua saúde!

O ano de 2020 não foi fácil para ninguém, especialmente quando o assunto é dinheiro e contas a pagar. Muita gente se viu em situações preocupantes, nas quais a única saída foi lançar mão da reserva de emergência e até mesmo fazer empréstimos. Diante do caos econômico que recaiu sobre o Brasil e o mundo, o número de pessoas sob estresse financeiro aumentou bastante, até mesmo as que estão empregadas.

Ainda pouco se fala sobre esse tipo de estresse na vida das pessoas em geral e como ele pode afetar - e muito - a saúde dos colaboradores. Apesar de ser um assunto pouco comentado, já é um mal que assola muitas pessoas e quase ninguém consegue identificar essa situação quando realmente está vivenciando.

Sendo assim, reunimos aqui algumas dicas para você evitar passar por estresse financeiro. Além disso, também será possível conhecer um pouco mais sobre essa forma de ansiedade que vem sendo cada vez mais comum no mundo moderno e que pode atrapalhar toda uma equipe!

Você sabe o que é estresse financeiro?

Antes de dar dicas de como evitá-lo, você precisa estar preparado para identificar a situação de estresse financeiro. Ainda que seja uma denominação mais nova, esse tipo de sentimento já existe há muito tempo, visto que a relação homem - dinheiro trouxe alguns malefícios que ainda não são devidamente tratados.

De maneira geral, estresse nada mais é do que uma reação humana totalmente natural que surge no nosso corpo diante de situações de perigo. Esse tipo de sensação passa a ser maléfica quando ela ocorre de maneira rotineira ou em altos níveis, podendo ser muito prejudicial tanto para a saúde mental quanto física.

Quando experienciado em tais níveis, o estresse é capaz de afetar o humor, apetite, sono, produtividade e até mesmo a imunidade de uma pessoa. Em casos onde o foco da preocupação está enraizado em questões financeiras, costumamos chamar de estresse financeiro.

O motivo para tal sentimento pode ser um endividamento, incerteza a respeito da garantia do emprego, consumismo exagerado ou imprevistos relacionados à emergência de crédito ou ainda muitas contas vencidas.

Aqui no Brasil, os efeitos desse estresse já podem ser notados. Em maio de 2020, 25% das famílias brasileiras já contavam com dívidas em atraso, de acordo com a pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Como evitar o estresse financeiro?

O estresse financeiro, sem dúvidas, é uma situação totalmente indesejada mas, infelizmente, não é algo impossível de ocorrer.

Por algum deslize ou falta de atenção, uma pessoa pode acabar se endividando e - sem saber como reagir - pode transformar a dívida em uma bola de neve, perdendo totalmente o controle sobre as finanças e suas emoções.

Conheça suas finanças - de verdade!

Muita gente tem medo de conhecer a sua forma de lidar com o dinheiro. Infelizmente, essa é uma reação bastante comum entre aqueles que apresentam maus hábitos orçamentários e não têm coragem de encarar a realidade e nem transformá-la.

Para mudar essa situação e evitar um futuro estressante, você precisa conhecer e diagnosticar suas finanças. É necessário fazer uma análise real e verdadeira sobre suas economias, para verificar gastos mensais, dívidas pendentes, receitas e despesas. Além de saber o que é necessário cortar para manter a sua receita equilibrada.

Enfim, para evitar o estresse financeiro e dar o primeiro passo para efetivamente controlar seu dinheiro, você precisa ter uma noção real sobre todos os seus bens disponíveis e para onde vai tudo que você recebe.

Organize o seu orçamento

Em seguida, depois de ter consciência da sua situação financeira, está na hora de montar o seu orçamento. Conhecendo seu estilo de vida, possibilidades e dívidas, você é capaz de identificar aonde você está gastando mais.

Assim, é possível perceber em que áreas pode economizar, ou até mesmo, eliminar do seu orçamento. Essa dica vale para quem já tem uma noção real da vida financeira.

Determine metas

Manter pequenas e grandes metas é uma ótima forma de estabelecer uma regularidade na sua saúde financeira. Isso ocorre porque, ao estabelecer um objetivo, você fica mais motivado a fazer o possível para cumpri-lo.

Não tenha medo de definir metas! Não se preocupe em achá-las ambiciosas demais ou pequenas demais, quem sabe da sua realidade é você.

O que você deve manter sempre em mente é ser realista. Assim, bons objetivos são: quitar dívidas, fazer uma viagem, dar entrada em uma casa ou qualquer outra coisa que você deseja realizar!

Faça uma reserva de emergência

Infelizmente, aqui no Brasil não contamos com uma educação financeira de qualidade para crianças e adolescentes. Por isso, o número de adultos inadimplentes no país hoje é muito grande.

Uma boa solução para esse problema e para você não se encher de dívidas é a formação de uma reserva de emergência. Como todos sabemos, a vida é imprevisível, e de uma hora para outra, você pode ter que lidar com um gasto fora do seu planejamento orçamentário.

Assim, é ideal ter uma reserva de emergência própria para situações como essa. Dessa forma, é possível se organizar melhor para evitar cair em uma situação de endividamento que pode evoluir para um caso de estresse financeiro.

Seguindo essas dicas para melhorar a saúde do seu dinheiro certamente você será capaz de controlar melhor suas finanças!

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente