Muitas pessoas usam o ato de estudar em casa como uma grande ferramenta de aprendizado.

Isso vale tanto para quem precisa se preparar para uma prova simples, de um assunto que você domina, quanto exames multidisciplinares, como o Enem e vestibulares, até avaliações de conhecimentos específicos, como concursos públicos.

Algumas pessoas preferem utilizar ferramentas como cabine de estudo individual para conseguirem maior foco em tópicos necessários.

A verdade é que estudar pode ser uma tarefa muito tranquila para alguns, mas outras pessoas, precisam de mais dedicação e esforço para conseguir tirar o melhor proveito.

Na verdade, como recebemos uma série excessiva de informações e tarefas todos os dias, é importante compreender que é preciso concentrar-se durante um tempo para o aprendizado, que vem se tornando cada dia mais complexo, mas extremamente necessário.

Para tornar esse processo mais eficiente, é preciso compreender quais fatores podem ser utilizados para melhorar o desempenho ao estudar em casa.

Se você tiver uma sala reunião pequena em casa pode optar por transformá-la em uma sala de estudos, visando uma melhor estratégia para sua nova rotina.

Pensando nisso, se você deseja saber como planejar uma rotina de estudos para se fazer em casa, acompanhe a leitura deste artigo.

Criando uma rotina de estudos

A rotina de estudos funciona como um mapa que identifica os caminhos a serem tomados durante o processo de aprendizado.

Existem diversas técnicas que podem ser utilizadas para tornar o ato de estudar mais eficiente, como por exemplo:

Estabelecer um local de estudo;

Manter um cronograma fixo;

Evitar distrações;

Manter os materiais de apoio disponíveis.

Estudar é criar um hábito, e esse processo varia para cada pessoa. O importante ao criar uma rotina de estudos é compreender que esse costume demora alguns dias para começar a entrar na sua rotina.

Às vezes, você já tem diversas atividades que têm que ser realizadas, como levar seus filhos a escola particular maternal, e deve compreender seu tempo de estudo entre as atividades do seu dia a dia.

Nesse período, é essencial manter o foco para não se dispersar e ter que começar todo o processo novamente.

Quanto antes você começar, mais fácil será para se adaptar a essa rotina, permitindo que seus objetivos com os estudos sejam alcançados.

Assim sendo, também é importante identificar que existem alguns elementos fundamentais para pensar que delimitam cada tipo de estudo que você pretende realizar

Em casos de rotinas para vestibulares, por exemplo, você define o objetivo claramente, que é ser aprovado para entrada na universidade.

Através da elaboração de um plano de estudos e muita disciplina, você pode ter um enfoque maior no conteúdo solicitado previamente pela universidade no edital do vestibular.

Foque na data da avaliação e estipule um calendário de estudos que englobe todas as matérias incluídas no edital.

Outro ponto relevante para esse tipo de estudo é compreender que, muitas vezes, as provas serão semestrais ou anuais. Não é ideal esperar o edital sair para começar os estudos.

É importante compreender, entretanto, que o excesso de estudo pode acabar te atrapalhando. Busque uma atividade que você gosta, como aula de dança mais próxima para conseguir um tempo de descanso e uma outra atividade para se distrair.

Busque avaliações anteriores, normalmente disponíveis pelas próprias instituições, para iniciar sua rotina de estudos.

Dessa forma, você já estará adaptado quando receber as informações relevantes para a execução da avaliação e poderá planejar melhor seu tempo de estudo até lá.

Quando você está estudando em casa para sua escola, ou caso tenha sido aprovado pela universidade, é essencial manter a rotina de estudos, adaptando-a para os conhecimentos específicos que precisa aprender.

Normalmente esse tipo de atividade possui cobranças constantes e mais intensas, deixando um tempo mais curto para os estudos.

Nesse caso, é importante considerar alguns fatores como a priorização de prazos, deixando os trabalhos e atividades mais urgentes sempre no topo.

Se você estudar em uma escola particular integral, boa parte do seu dia envolverá as atividades estipuladas pelo colégio. Entretanto, é bom separar um pouco de tempo para seu estudo em casa, sendo uma forma de se preparar para os testes e exames.

Além disso, o ideal é que você sempre separe um tempo para exercitar seu cérebro. Isso permite que você não acumule conhecimento para estudar até o dia da prova. Muitas vezes, o excesso de informação acaba atrapalhando mais do que ajudando.

Não leve dúvidas para casa. Se você tem a opção de tirar suas dúvidas e questionamentos com um professor ou um colega, não hesite.

Dessa forma, quando você estiver se preparando para seus estudos em casa, haverá clareza nos tópicos para você conseguir aproveitar melhor esse momento.

Em caso de estudos para concursos públicos, é importante compreender que muitos concursos de diversas áreas são abertos ao longo de um ano.

Você precisa identificar os elementos de foco em seus estudos, uma vez que esse tipo de avaliação costuma contar com questionamentos de conhecimento específico.

Aqui também é válido buscar avaliações anteriores como uma base do que esperar para a prova.

Além disso, essas avaliações antigas tornam-se excelentes ferramentas de estudo para você compreender o funcionamento da prova e seus detalhes, o que pode ser um grande diferencial de estudos.

Atualmente, por conta da pandemia do Coronavírus, muitas pessoas se viram um tanto forçadas a estudar em casa, sem ter o conceito de rotina de estudos formulado.

Por isso, torna-se imprescindível começar o hábito para um melhor aproveitamento do conteúdo acadêmico que será recebido.

Dicas para estudar em casa

Alguns elementos são essenciais para você conseguir uma boa rotina de estudos dentro de casa, otimizando melhor o tempo e as atividades que serão realizadas.

1. Estabeleça prioridades

É comum que alguns assuntos devam ser revistos ou conferidos. Como nem sempre você terá tempo para todas essas atividades, é importante definir quais assuntos você tem mais urgência em estudar, seja por dificuldades de compreensão ou porque precisam de revisão.

Então, você pode intercalar com assuntos que já viu para poder criar uma rotina mais correta.

Nesse contexto, a criação de uma escala de planejamento, aliados a muita disciplina, acabam se tornando o grande diferencial para uma boa rotina de estudos caseira.

2. Evite distrações

Hoje em dia, somos bombardeados de informações o tempo todo. Muitas coisas podem tirar seu foco do estudo e levar à procrastinação.

Nesse aspecto, é fundamental que você consiga se concentrar durante todo o período de estudos.

Busque um cômodo silencioso da casa, desligue a TV e as notificações do celular e evite ficar em aparelhos que possam te levar para outras atividades.

Na maioria das vezes, as redes sociais são um chamariz, com uma simples notificação se transformando em horas de consumo, impedindo você de concluir seus estudos.

Nem todos de sua família podem compreender o quão importante é esse momento de estudos.

Pensando nisso, o diálogo ainda é o melhor caminho para otimizar seu tempo, uma vez que uma conversa sincera pode ser o suficiente para que seus familiares compreendam a importância de um período de qualidade enquanto você mantém o foca em seus estudos.

Enquanto seus filhos estiverem no ensino fundamental particular, aproveite o tempo para fazer alguns estudos.

3. Seja organizado

Desenvolver este novo hábito pode representar um grande desafio. Estar em casa, normalmente, te faz pensar e planejar outras atividades, mas é imprescindível que você crie um padrão organizacional de estudo.

Tenha sempre à mão ferramentas que te auxiliam nos estudos, desde um moleskine branco, a um computador para realizar suas pesquisas.

Comece estabelecendo horários para suas atividades. Defina os momentos adequados para estudar uma disciplina, se dedicar a leituras específicas ou realizar testes e simulados. É importante guardar um período de tempo para o lazer.

Equilíbrio é a palavra-chave quando pensamos em estudar em casa, e na maioria dos casos é possível conciliar o lazer e o estudo, através de filmes ou jogos educativos, por exemplo.

4. Faça intervalos

Ficar muito tempo parado focando em seus estudos pode ser tão prejudicial quanto a procrastinação. Passar horas preso aos estudos pode acabar fazendo o conteúdo não ser assimilado de forma correta, e te prejudicar quando você for utilizar esse conhecimento.

O Equilíbrio, como dito anteriormente, é a chave. Faça pausas para alimentar-se, conversar com sua família ou fazer algum exercício ou alongamento. Depois, você conseguirá voltar renovado para sua rotina de estudos.

É importante manter o tempo desses intervalos marcados também, uma vez que você pode se perder fazendo uma atividade prazerosa e acabar deixando os estudos de lado. Os intervalos devem servir como auxiliadores do seu processo, nunca impeditivos.

Você pode tirar um tempo de seus estudos em casa para aprender uma outra atividade.

Se você não dirige a muito tempo, pode fazer algumas aulas particulares de direção para habilitados para se distrair dos estudos formais e ainda continuar aprendendo uma nova habilidade.

5. Cuide da sua saúde mental

A pressão de cumprir suas tarefas, ser aprovado em um teste ou concluir um objetivo muitas vezes cobram um preço em nossa saúde. O estresse e a ansiedade são grandes vilões nesse tipo de situação, e é importante manter uma rotina saudável para evitá-los.

Sua saúde mental é fundamental para a conclusão de seus objetivos, pois ela precisa estar bem para você conseguir passar por todo o processo de avaliação.

Algumas atividades como meditação, exercícios físicos e até mesmo ajuda profissional podem manter sua mente em ordem para se focar nos estudos com tranquilidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente