A carreira como nós conhecíamos, a carreira que nossos pais fizeram, está no passado. Aquela história de trabalhar por 30 anos na mesma empresa está cada vez mais rara nos dias atuais.

O conceito de emprego para o futuro é bem diferente: você poderá estar trabalhando para até três empresas ao mesmo tempo, em um projeto com começo, meio e fim. E essas empresas podem estar localizadas em qualquer lugar do mundo, em outro fuso horário. Estes tais empregos de curta duração vão exigir habilidades e conhecimentos que poucas pessoas possuem a capacidade de entregar.

Os avanços na tecnologia que possibilitaram a popularização do trabalho remoto já eram uma tendência antes da pandemia, que acabou por catalisar essa mudança em várias empresas. E essas mudanças são provocadas por nós enquanto consumidores.

Veja por exemplo a questão do automóvel. No passado, ter um carro como bem era objeto de status e desejo por muitos. Hoje em dia as montadoras já se preparam para se readaptar porque esse pensamento não existe mais. O carro já é visto como algo cujo valor se deprecia ao longo do tempo – o charme de ter um veículo para chamar de seu já se foi. Muitas marcas já estão pensando que sua frota no futuro será muito mais para aluguel do que para venda.

Mudanças no perfil do profissional de sucesso

O profissional ultra especialista deve perder espaço no mercado nos próximos anos. O que as profissões pedem agora são profissionais com uma visão mais ampla do negócio. Para se ter uma carreira de sucesso, é necessário que você tenha uma visão sistêmica de como a empresa ganha dinheiro, saiba como ela consegue conquistar e fidelizar seu cliente em um mercado competitivo e também conheça as tecnologias e recursos que ela utiliza.

E como obter sucesso profissional no longo prazo? As pessoas estão vivendo cada vez mais e suas carreiras também têm se alongado com o tempo. Alguns fatores chave para isso são a flexibilidade para transitar em diversas áreas, a capacidade de construir redes de relacionamentos e a disposição para viver novas experiências.

É bem comum, principalmente para os próximos anos, que as pessoas acabem por trabalhar em áreas bem diferentes daquelas nas quais elas se formaram originalmente. Seu crescimento profissional irá depender bastante de sua capacidade em se adaptar às constantes mudanças do mercado profissional em qualquer área de atuação.

“Qual foi a última vez que você conversou com alguém que trabalha no mesmo setor que você, mas em outra empresa do mesmo ramo?”, indaga o professor Antonio André Neto, coordenador do MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios da FGV na STRONG. “Se você sair do seu emprego atual, é muito provável que você vá trabalhar posteriormente em outra empresa do mesmo ramo”, afirma, ressaltando a importância do relacionamento interpessoal para sua gestão de carreira.

Os quatro pilares que fazem o profissional de sucesso

Existem quatro aspectos que podem te guiar em como obter sucesso profissional – são quatro questionamentos que você deve se fazer:

O que eu sei fazer?O que eu gosto de fazer?O que as empresas precisam?Quem eu conheço?

Saber em quais áreas você se destaca e em quais delas as empresas possuem necessidade já é um ótimo começo. Melhor ainda, é você se desenvolver com excelência em uma área que te dá prazer de trabalhar. Um ditado muito comum é que se você trabalha com o que gosta, você não terá de trabalhar em nenhum momento de sua vida – o “fardo” de ter que trabalhar em algo que não te agrada não irá acontecer, e por sua paixão, você naturalmente terá muito mais dedicação, o que irá refletir em um resultado muito mais positivo.

Depois de chegar a uma conclusão sobre esses quatro tópicos acima, você deve desenvolver algumas habilidades muito importantes para que possa ter uma carreira de sucesso. Além da visão sistêmica citada anteriormente, outra recomendação do professor Antonio André Neto é a de desenvolver sua inteligência emocional.

É aí que vem a frase que tem sido repetida por muitas pessoas nos últimos anos. O profissional é contratado por suas habilidades e pelo seu currículo, mas é demitido por suas relações com as pessoas. A resiliência, a capacidade de suportar pressão, é outra habilidade muito procurada no mercado de trabalho.

Tenha também capacidade de trabalhar em equipe. Até os profissionais mais brilhantes em suas áreas não fazem tudo sozinhos e precisam saber trabalhar junto com as outras pessoas.

Outros pontos levantados pelo professor são:

Seja protagonista de suas próprias escolhas

Aprenda a ser um bom líder e exerça sua liderança nos momentos certos

Tenha ideias inovadoras e não tenha medo de segui-las.

Desafios da Carreira

Ter meramente uma boa formação em uma área que pague bem não é mais garantia de uma carreira profissional de sucesso. Um profissional estagnado não terá grandes avanços, promoções ou aumentos de salário em sua vida – se você almeja esse crescimento, desenvolva suas habilidades – tanto suas soft skills, que são cada vez mais importantes na atualidade, quando as hard skills. O professor Antonio André Neto ressalta que, se você não fez um curso nos últimos dois anos, é hora de ligar o alerta, pois você estará perdendo espaço no mercado de trabalho.

Na STRONG você tem diversas opções de cursos de pós-graduação, MBA, curta e média duração com certificado FGV para expandir seus conhecimentos e se manter competitivo no mercado de trabalho em diferentes áreas de atuação como administração, marketing, finanças, gestão de pessoas, logística, controladoria, dentre outras. Conheça os cursos STRONG FGV nas unidades Alphaville, Osasco, Santos, Santo André e São Caetano.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente