Entenda de uma vez por todas a diferença entre os investimentos de renda fixa e de renda variável e descubra qual vale mais a pena para a sua situação

Por conta da chegada do coronavírus no Brasil, muitas pessoas passaram a se interessar em investimentos, por ser uma boa alternativa de complemento ou até mesmo substituição do salário mensal. Apesar do interesse repentino, ainda é comum a dúvida sobre a verdadeira diferença entre investimentos de renda fixa e investimentos de renda variável.

Assim, antes de dar início a sua vida de investidor é imprescindível conhecer as regras dos mais populares títulos de renda fixa, bem como saber sobre o que se tratam os títulos de renda variável. Além disso, também é importante descobrir que tipo de investidor você é - conservador, moderado ou arrojado.

Além disso, manter as contas em dia também é um pré-requisito bem importante para começar a conhecer mais sobre o mundo dos investimentos. É somente após o conhecimento adquirido e a casa arrumada, que você tem todas as ferramentas que precisa para fazer o seu dinheiro trabalhar para você.

O que é renda fixa?

Compreender a diferença entre investimentos de renda fixa e investimentos de renda variável é imprescindível para encontrar a opção que se melhor encaixa no seu perfil e nas suas possibilidades de investimentos.

Esse conhecimento é necessário para manter a sua carteira de investimentos organizada e rendendo da melhor forma possível.

Dessa forma, os investimentos em renda fixa são aqueles que possuem rendimento ou forma de cálculo previamente estabelecidos. Ou seja, o investidor consegue saber de quanto será o rendimento do investimento por conta das taxas de rentabilidade previamente estabelecidas no momento da aplicação.

Alguns dos investimentos mais populares de renda fixa são:

Caderneta de poupança;

Tesouro direto;

CDB;

CDI,

Debêntures.

Esse tipo de aplicação, justamente por apresentar uma maior estabilidade e por não estar sujeita a oscilações do mercado, é considerada menos arriscada, sendo mais indicada para investidores de perfil conservador.

Assim, perfis de investimento conservadores e moderados estão sempre mais próximos ao conceito de renda fixa do que ao de renda variável.

Isso ocorre porque esse tipo de investimento é preferido por aqueles que dão preferência à segurança na hora de multiplicar o patrimônio.

Como funciona o investimento em renda fixa?

A segurança tão atrativa para alguns advém do modelo da renda fixa, visto que os títulos da renda fixa costumam advir de dívidas. Assim, os investidores emprestam dinheiro por um prazo pré-determinado e recebem por isso com juros e correções.

A rentabilidade de cada aplicação pode ser calculada de acordo com as seguintes taxas:

Pré-fixada: definidas previamente. Seu conhecimento permite que o investidor saiba de maneira exata o quanto será retirado ao fim do período de investimento;

Pós-fixada: atreladas a um indexador. Investimentos como CDI e Selic fazem parte dessa categoria,

Híbridas: uma parte da rentabilidade é fixa e outra é variável.

Apesar do investimento em renda fixa ser mais seguro que o de renda variável, não se esqueça que nenhum investimento é completamente livre de riscos. Por isso, estude bem, pesquise e se informe antes de aplicar seu dinheiro.

O que é renda variável?

Por outro lado, os investimentos em renda variável não tem a sua rentabilidade conhecida de forma prévia. Isso significa dizer que o investidor não tem controle ou conhecimento sobre a rentabilidade obtida. Todos os investimentos em ações são pertencentes a essa categoria, dessa forma, não há garantias de lucro ao retirar o dinheiro aplicado.

Na renda variável, o valor das ações sofre modificação o tempo todo. Essa variação é extremamente sensível a fatores externos, tais como: modificações na empresa, instabilidade econômica ou a movimentação do próprio mercado financeiro.

Apesar de oferecer mais riscos ao investidor, as ações de renda variável oferecem uma maior rentabilidade.

As possibilidades de ter um ótimo retorno ficam ainda maiores se o investimento for feito com critério, diante de opções previamente avaliadas e que tenham uma boa diversificação nos segmentos aplicados.

Dessa forma, investidores que apostam em renda variável são, normalmente, de perfil mais moderado arrojado e menos conservador dos que os de renda fixa.

Quais as principais diferenças entre os dois modelos?

Apesar de conhecer as principais características de cada modelo, também é interessante analisar algumas diferenças cruciais entre a renda fixa e a renda variável.

Classificação de acordo com a rentabilidade

Por conta da maior segurança no investimento, a renda fixa é menos rentável que a renda variável. Isso ocorre por diversos fatores que vão muito além dos riscos envolvidos. Um deles é a baixa da taxa Selic, que resulta em investimentos menos lucrativos.

Objetivos

A renda variável é mais voltada para quem tem interesse em rentabilidades mais atraentes - interessante para quem deseja viver de renda ou como trader -, enquanto a renda fixa é mais voltada para objetivos certeiros, ou seja, quando se sabe exatamente quanto e quando se quer retirar ao fim do período.

Dessa forma, entender as diferenças entre a renda fixa e a renda variável é importante para decidir qual das duas se encaixa melhor no seu perfil de investidor. Somente assim, você poderá decidir qual das duas é mais adequada para seus objetivos e suas expectativas para com investimentos.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente