Sair de casa e viajar, às vezes, é necessário. Saiba como fazer isso sem correr riscos.

O momento que a humanidade enfrenta é totalmente atípico, mas pode se tornar o “novo normal” por algum tempo. Comprar uma passagem 1001 e pegar um ônibus ou, até mesmo, se deslocar de transporte público dentro da cidade se tornou um desafio.

Fazer esses deslocamentos com o mínimo de contato possível com outras pessoas é complicado, dependendo da distância ou da condição financeira. Por isso, é preciso viajar ou sair de casa só se realmente for necessário. Caso contrário, é melhor adiar um pouco os planos e os compromissos.

Carros

Esse tem sido o meio de transporte mais seguro para quem tem essa opção. Dentro dos carros particulares, não há contato com desconhecidos, por isso este é um método bastante recomendado por especialistas.

Dentro da cidade, é mais fácil se deslocar de carro, por não ser um trajeto tão longo quanto o de uma viagem. Todavia, mesmo demorando mais, até viajar para longas distâncias com o automóvel pode ser a melhor opção durante a pandemia.

Isso não exclui os cuidados que também devem ser feitos mesmo dentro dos automóveis: o carro precisa ser higienizado, álcool gel deve ser passado nas superfícies, principalmente, nas que são tocadas frequentemente, como volante, câmbio e botões.

Além de limpar as mãos com frequência, os passageiros devem deixar as janelas abertas e evitar usar o ar-condicionado. É importante deixar a ventilação circular dentro do carro. Com o aparelho ligado, o ambiente fica com um ar reutilizado, algo que não é bom.

Ônibus, trens e metrôs

As pessoas já têm deixado de pegar estes meios de transporte exatamente pelo medo do contágio. Dependendo da quantidade de gente em um vagão ou ônibus, o risco da disseminação do vírus fica bastante alto.

No entanto, para quem não tem outra opção e precisa utilizá-los, todo cuidado é pouco. Algumas cidades determinaram número máximo de pessoas em ônibus, o que ajuda a evitar aglomerações. Nesses casos, o risco de contágio diminui. Entretanto, mesmo assim, é importante tentar manter distância das pessoas e evitar tocar em tudo.

Caso seja inevitável segurar nas barras dos ônibus ou dos vagões, usar o álcool gel é quase obrigação. Ao tocar em qualquer objeto, use o produto imediatamente da forma correta nas mãos. A máscara, item obrigatório em quase todo o país, também é uma grande aliada, desde que seja utilizada corretamente.

Outra alternativa é não usar o transporte no horário de pico, se isso for possível. Porque, nos momentos alternativos, os coletivos tendem a ser mais vazios, ajudando a evitar a aglomeração.

Aviões

O número de voos caiu consideravelmente. É difícil vermos aviões passando o tempo todo como antigamente. Porém, isso ainda acontece e, quando é preciso viajar, alguns cuidados fazem a diferença.

Com o número reduzido de voos e passageiros, fica mais fácil manter distância. As companhias aéreas também podem optar por vender passagens que ofereçam lugares separados para evitar a aglomeração e o contato.

Apesar de oferecer somente ares-condicionados, os aviões têm um ar mais limpo do que ônibus e metrôs, pois os filtros para a limpeza são mais potentes. Eles misturam o ar puro de fora do avião ao de dentro, deixando um equilíbrio saudável e mais limpo.

No mais, os cuidados são os mesmos: máscara e álcool gel sempre em uso para evitar a contaminação.

Bicicletas

As bicicletas têm se tornado uma grande alternativa para as pessoas no dia a dia. Além de estar sozinha, a pessoa respira ar puro quando pedala. Por isso, algumas cidades, como Bogotá e Nova Iorque, criaram medidas para incentivar o uso das bikes.

Claro que, se utilizar o sistema de bicicletas compartilhadas, é preciso tomar os mesmos cuidados de sempre: higienizar a bike antes de subir nela e usar máscara durante o percurso. Além disso, é importante respeitar uma distância de 1,5 m de outros ciclistas e dos pedestres.

Pode ser difícil se sentir seguro ao se locomover por grandes ou pequenas distâncias. Contudo, seguindo medidas rígidas e tomando os devidos cuidados, isso pode ser mais fácil e não trazer riscos à saúde.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente