*por Isabella Proença

Veja quais medidas os bancos privados estão adotando em relação aos empréstimos em meio à crise.

Devido à disseminação do novo coronavírus, os bancos privados estão oferecendo ajuda para conseguir um empréstimo aos seus correntistas, além de outros benefícios, como a suspensão de prestações de financiamentos.

Medidas adotadas pelos bancos privados

Dentre as medidas adotadas pelos bancos privados, de forma geral, destaca-se a prorrogação do pagamento de dívidas e prestações. Dessa forma, os correntistas terão mais tempo, até 60 dias corridos, para se organizar financeiramente após a queda de seus rendimentos, atribuída ao período de quarentena.

No entanto, ainda assim, certas exigências vêm sendo aplicadas pelas instituições para que a concessão desse e de outros benefícios seja possível. Para entender melhor o funcionamento e as regras específicas de cada um dos bancos, continue lendo o conteúdo disponibilizado a seguir.

Bradesco

No Bradesco, houve alterações nos pagamentos de parcelas e de dívidas. Os clientes do banco que estiverem com as suas obrigações reguladas terão 60 dias para liquidar seus débitos.

Em relação às taxas de juros atreladas no contrato inicial, estas permanecerão e as cobranças serão equivalentes, levando em consideração a carência pedida para o decorrer da operação.

A solicitação de prorrogação pode ser realizada por meio dos canais digitais da instituição das seguintes maneiras: cheque especial de pessoas jurídicas e físicas, crédito pessoal, capital de giro e crédito parcelado. Também é preciso que o correntista ligue para a sua própria agência e faça esse pedido de prorrogamento.

Assim, o gerente ajustará o contrato, e a proposta nova será disponibilizada por meio dos canais do Bradesco — autoatendimento, Internet Banking e aplicativo. Será exatamente por meio de um deles que o cliente validará a mudança no contrato.

Itaú

O Itaú também disponibiliza aos seus correntistas a possibilidade de suspender os serviços de financiamento de veículos, crédito imobiliário, empréstimo pessoal e crédito com garantia de imóveis durante o período máximo de 60 dias.

Entretanto, assim como no Bradesco, o pré-requisito do benefício é que o cliente esteja em dia com o banco. Enquanto a prestação estiver congelada, a mesma taxa de juros será mantida e não haverá nenhuma multa a ser cobrada.

A instituição ressalta, porém, que poderá incidir o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) adicional, ocasionado pela extensão do prazo final do empréstimo. Até presente momento, o Governo suspendeu o IOF.

A central de atendimento telefônico do Itaú realizou uma simulação que mostrou que as pessoas físicas têm a opção de verificar o valor novo de cada uma das prestações e fazer o pedido do benefício. No caso de pessoas jurídicas, será necessário contactar o gerente de negócios e, por meio dele, realizar a solicitação de congelamento temporário das parcelas.

Santander

O Santander está beneficiando todos os seus clientes adimplentes com um aumento automático de 10% no limite dos cartões de crédito. Ainda lançou o programa Esfera, que dá 12% de desconto em compras realizadas pela Internet em drogarias parceiras.

O mesmo programa ainda dobra os pontos de todas as compras via app e oferece a alternativa de solicitar a extensão do prazo para a quitação de débitos pendentes.

Também há um hotsite, criado pela instituição a fim de orientar os correntistas que desejem prorrogar suas dívidas em até 60 dias. O prazo é dado a partir da data original de vencimento, de acordo com a determinação do CMN (Conselho Monetário Nacional).

Todas essas medidas adotadas pelos bancos privados citados atendem às necessidades das pessoas que possuem menos recursos financeiros de forma direta, no atual momento de crise que está mundialmente instaurada.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas