Acidentes vasculares como o AVC e o infarto são as principais causas de morte entre brasileiros que possuem menos de 60 anos de idade.

O infarto do miocárdio, também conhecido como ataque cardíaco, ocorre quando uma parte do músculo do coração não recebe oxigênio suficiente e é danificada ou morre. Já o AVC, acidente vascular cerebral, também chamado de derrame, acontece a partir do entupimento de uma das artérias que conduz sangue para o cérebro.

A boa notícia é que através de alguns cuidados com a saúde, é possível prevenir essas doenças, em grande parte dos casos. No entanto, elas ainda são consideradas como as principais causas de morte entre brasileiros com menos de 60 anos.

Infarto e AVC: causas e fatores de risco

Abaixo, conheça as causas e os fatores de risco do infarto do miocárdio e do acidente vascular cerebral.

Infarto

Dentre as principais causas do infarto, destaca-se o bloqueio das artérias coronárias, que levam sangue ao músculo cardíaco, normalmente, ocasionado pelo acúmulo de gordura (arteriosclerose), que resulta no endurecimento das paredes.

Além disso, muitas vezes, os ataques cardíacos também ocorrem pela formação de coágulo sanguíneo dentro de uma das artérias, bloqueando o fluxo de sangue. Esses coágulos são gerados onde alguma placa (depósito de gordura) tenha sido danificada ou rachada.

Os fatores que aumentam o risco de infarto, são: diabetes, cigarro, colesterol alto, arteriosclerose, estresse, sedentarismo, pressão arterial alta, gênero, histórico familiar, idade e obesidade.

Ainda que o infarto seja o maior causador de mortes femininas, os homens estão mais propensos a sofrer dessa doença cardíaca. Além disso, o risco também cresce consideravelmente para homens acima de 45 anos e mulheres com mais de 55, ou que já estejam na menopausa.

AVC

Quando uma área do cérebro não é irrigada com sangue, essa parte é danificada e pode haver perda do controle de atividades que são realizadas especificamente por aquela região cerebral, como movimentar o braço, a perna ou falar.

Assim como o infarto, mais homens sofrem de AVC do que mulheres, porém a doença é mais letal para elas, que representam mais da metade do total de óbitos registrados.

Isso se deve ao fato de que a utilização de pílulas anticoncepcionais, a gravidez e a ingestão de altas doses hormonais são fatores de risco particulares para as mulheres.

No entanto, também há outros fatores de risco que abrangem ambos os gêneros. São eles: diabetes, cigarro, doenças cardíacas, obesidade, sedentarismo, má alimentação e colesterol alto.

3 dicas para diminuir o risco de AVC e infarto

Adotar um estilo de vida mais saudável e tomar cuidados com a saúde são atitudes que diminuem, consideravelmente, o risco de acidentes vasculares. Abaixo, confira três dicas para evitar essas doenças.

Não fumar

Alguns dos componentes químicos do cigarro podem danificar os vasos sanguíneos e o coração, estreitando as artérias e causando arteriosclerose — o que pode resultar em um ataque cardíaco.

O monóxido de carbono presente na fumaça do cigarro ainda substitui a área em que o oxigênio ocupa no sangue, aumentando os batimentos cardíacos e a pressão arterial e forçando o coração.

Praticar exercícios com regularidade

Fazer exercícios físicos, como caminhada ou natação, de duas a três vezes na semana, com duração entre 30 e 60 minutos, melhora a circulação do sangue e auxilia na manutenção do peso, além de reduzir os riscos de diabetes, colesterol e pressão alta.

Beber moderadamente

Consumir bebidas alcóolicas em excesso traz inúmeros prejuízos cardíacos a longo prazo, como hipertensão, derrame, insuficiência cardíaca e infarto.

É permitido que homens consumam 200 ml de álcool diariamente — 100 ml no almoço e 100 ml no jantar — e as mulheres, 100 ml no total, devendo dar sempre preferência ao vinho tinto, pois ele contém resveratrol, que é benéfico para a saúde.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente