De cada 10 brasileiros no mercado de trabalho, 9 apresentam sintomas de ansiedade

Em um mundo cada vez mais tecnológico, globalizado e rápido, fica praticamente impossível manter o mesmo ritmo de algumas décadas atrás. Para muita gente o dia a dia no trabalho, por exemplo, é bastante corrido.

Só que apesar da rotina mais acelerada, a qual vamos nos adaptando com o passar do tempo, existem lugares que são muito mais prejudiciais aos seus colaboradores, tanto para sua saúde física quanto para sua saúde mental.

O excesso de pressão sobre os funcionários, cobranças indevidas, abuso de autoridade e demandas excessivas são sinais de um ambiente de trabalho nada saudável, e, por isso mesmo, prejudiciais à saúde mental de seus trabalhadores.

Trabalho e doenças

De acordo com a International Stress Management Association (Isma-BR), de cada 10 brasileiros no mercado de trabalho, 9 apresentam sintomas relacionados à ansiedade, e quase a metade deles sofre com algum tipo de depressão.

Para se ter uma ideia, os transtornos mentais e emocionais são a segunda causa de afastamento do serviço e, no Brasil, são a terceira causa de afastamentos mais longos.

Os dados apontam para um quadro alarmante, em que as pessoas estão ficando doentes em seu próprio ambiente de trabalho. Mas o que acontece para que elas cheguem a esse ponto? Quais são os fatores de adoecimento dos funcionários dentro de uma empresa, escritório ou loja?

Sobrecarga

Se fosse para resumir em uma única palavra um dos maiores problemas nos mais diversos ambientes de trabalho, seria sobrecarga. De uma forma geral, os trabalhadores vêm sofrendo com sobrecargas sobre vários aspectos.

O principal deles é a sobrecarga de trabalho, onde um único funcionário fica responsável pelo cumprimento de diferentes tarefas, sendo que, nem sempre, elas fazem parte das suas incumbências profissionais.

Além disso, a quantidade de serviços muitas vezes não é proporcional à jornada de trabalho, fazendo com que o colaborador tenha que fazer as famosas horas extras que, muitas vezes, nem chegam a ser devidamente pagas.

Outro fator de sobrecarga é a cobrança dos chefes para a realização das tarefas em tempos recordes. Nem sempre é viável concluir certos afazeres em determinados períodos, já que, muitas vezes, existem outros fatores que podem acelerar ou atrasar as entregas.

Isso sem falar no excesso de informação a qual somos constantemente bombardeados, seja por meio do smartphone, da TV ou do computador. O exagero de notícias, muitas vezes irrelevantes, pode afetar o emocional, além, é claro, de sobrecarregar a cabeça do profissional.

Abuso de autoridade e insegurança

Dois outros fatores que, muitas vezes, andam juntos são o abuso de autoridade e a insegurança do emprego. Chefes autoritários, que exigem demasiadamente de seus funcionários e ainda os colocam continuamente à prova, são muito comuns em ambientes de trabalho onde a saúde mental não é valorizada.

O uso da autoridade como forma de barganha para o funcionamento adequado de uma empresa, instituição ou loja não é, de forma alguma, um caminho saudável para as pessoas.

Ao mesmo tempo, a insegurança causada pelo próprio abuso de autoridade, bem como a realidade atual de amplas demissões, faz com que os profissionais fiquem mais receosos e com medo do que pode acontecer com eles.

Segundo a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR), a sensação de insegurança tem se tornado algo cada vez mais comum no universo corporativo, causando “um grande impacto tanto em quem sai quanto nos que permanecem na organização”.

Desenvolvimento de doenças

Outro possível fator para saber se o ambiente de trabalho é prejudicial à sua saúde tem a ver com seu reflexo. Trata-se de observar possíveis sintomas que aparecem no corpo devido ao trabalho.

O surgimento de dores musculares constantes, bem como o aparecimento de lesões em partes do corpo, como as mãos, devido à repetição de atividades, além de dores de cabeça e até mesmo insônia, podem ser também evidências de que o ambiente de trabalho não é adequado a você.

Caso você tenha percebido alguns desses aspectos, verifique a possibilidade de revertê-los. Muitas vezes, é preciso apenas algumas mudanças, bem como o bom diálogo para que as coisas se acertem. E mesmo que isso não seja possível, tente priorizar ao máximo a sua saúde mental.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente