A famosa celebração é dotada de inúmeras curiosidades e práticas. Confira a origem, costumes e divertidas fantasias para a festa.

Célebre comemoração norte-americana, o halloween se difundiu mundo afora e hoje é celebrado em diversos países. Aqui no Brasil, conhecido como Dia das Bruxas, ele mantém traços e características originais, mas também se adapta determinados costumes típicos.

Já é tradição, o fim do mês de outubro – especialmente o dia 31– ganhar tons mais escuros, decorações sombrias e roupa all black. A festa é mais difundida entre países de língua anglo-saxônica, já as nações de língua hispânica celebram a festa como dia dos mortos. Já no Oriente Médio, a data é marcada pela herança cultural e crenças populares.

Na Espanha, consoante também ao Brasil, é comemorado neste período o dia de todos os santos e de finados, em que as pessoas prestam homenagem aos mortos levando flores aos túmulos. Já no México, a celebração ocorre no dia 2 de novembro, realizando-se o mundialmente famoso Dia de los Muertos.

Seja onde e como for, o Halloween é comemorado de acordo com hábitos e contextos histórico-culturais, mas sempre seguindo uma linhagem voltada ao misticismo e assombros. Confira mais sobre essa festa popular e suas principais tradições.

Origem do Halloween

Praticada há mais de 3 mil anos, surgiu com a civilização Celta, povo que acreditava em diversos deuses, relacionado-os com animais e forças da natureza. Os celtas tinham o costume de celebrar o festival de Samhain, que durava 3 dias, tendo início em 31 de outubro.

Nela, além de se comemorar o fim do verão, comemorava-se também o ano novo celta - que começava no dia 1 de novembro.

Acreditava-se que durante a passagem os mortos se levantavam, tomando os corpos dos vivos. Por esse motivo, e com o intuito principal de se defenderem dos maus espíritos, a população confeccionava fantasias assustadoras, e a festa era repleta de artefatos sombrios.

Durante a Idade Média, a Igreja começou a condenar o evento, intitulando-o “Dia das Bruxas”. Por convenção, Roma alterou o calendário, de modo que o Dia de Todos os Santos passou a ser comemorado no dia 1 de novembro.

E é exatamente dessa mudança que veio o nome Halloween: a junção das palavras hallow (santo) e eve (véspera).

A colonização europeia das terras americanas, sobretudo no hemisfério norte, levou a comemoração às novas terras. Por estar presente desde a ocupação, o Halloween foi incluído na formação cultural dos Estados Unidos, sendo transmitido de geração a geração até os dias de hoje.

Tradições e símbolos

Doces

A famosa expressão “doces ou travessuras” remonta a já mencionada tradição celta.

Uma maneira de acalmar e apaziguar os maus espíritos invasores era oferecer a eles comidas e regalias. As mulheres tinham o costume de preparar uma mistura doce assada chamada “bolo da alma”.

Assim, mantendo o hábito secular, crianças fantasiadas batem às portas à procura dos doces oferecidos às entidades.

Abóboras iluminadas

A tradição de inserir uma vela dentro de abóboras entalhadas vem do folclore irlandês – cabe ressaltar que foram os imigrantes irlandeses, no século XIX, que trouxeram o evento para a América.

A lenda conta que Jack, um beberrão arruaceiro, tendo enganando o diabo, conseguiu escapar do inferno. Ao morrer de fato, Jack foi recusado no céu, de modo que sua alma perdida passou a vaguear pelas noites, sempre com o auxílio de uma lanterna para iluminar o caminho.

A lanterna, por sua vez, era feita de nabo. Porém, levando em conta a abundância de abóboras na época da festa nos Estados Unidos, o alaranjado fruto tomou conta da decoração.

Fantasias

Seguindo o raciocínio das tradições, a utilização de fantasias assustadoras é herança cultural dos celtas.

Os irlandeses, antes de chegarem à América do Norte, já haviam assumido o costume há décadas. O intuito porém não era mais afastar os espíritos maus, mas sim uma proposta de diversão e sustos entre amigos.

A prática foi integrada à comemoração americana, sendo aprimorada ao longo do tempo. Atualmente, as fantasias são destaques nas festas, havendo disputas e concursos amigáveis e oficiais.

Assombrações modernas

Fantasia, como pontuado, é assunto sério se tratando de Halloween. Estar vestido a caráter é item indispensável e indiscutível.

O símbolos de inspiração tradicionais são as abóboras, bruxas, caveiras, múmias, fantasmas, zumbis, morcegos e gatos escuros. As cores mais utilizadas são o preto, o roxo e o laranja.

Porém, hoje, personagens e elementos da cultura pop norteiam a escolha das vestimentas.

Fantasias Femininas

Para as mulheres, as grandes referências são: Mulher Maravilha, Capitã Marvel, Supergirl, Viúva Negra entre outras personagens clássicas como a Harley Quinn (Arlequina), Malévola, Branca de Neve, Sininho, Rapunzel, Bela Adormecida e Minnie Mouse.

Fantasia Masculina

No universo masculino as opções ficam com os super-heróis marcantes, como Batman, Homem de Ferro, Homem Aranha, Hulk, Thor, Capitão América, Pantera Negra, Homem Formiga, Wolverine, Gavião Arqueiro, Visão, o Justiceiro e muitos outros.

Tendo também aqueles personagens divertidos: Chapolin, Chaves, Kiko, Bambam, Flintstones.

Fantasia Infantil

Para as crianças tudo é mais divertido. Inúmeros personagens infantis garantem a festa da criançada: Os incríveis, Toy Story, Batman, Super-Homem, Homem de Ferro, Homem Aranha, Capitão América, Pantera Negra, Hulk, Piratas do Caribe, Alladin, Flintstones, Harry Potter, etc.

Até os mais atuais são sucesso, como Baby Shark, Marsha e o Urso, Galinha Pintadinha, Pocoyo, Patati e Patatá, Dora Aventureira, Show da Luna, Doki.

As famosas séries e filmes não poderiam ficar de fora. Centenas de opções compõem o catálogo: La Casa de Papel, Stranger Things, Demolidor, Dark, Arrow, Star Wars, personagens Marvel, It a coisa e muito mais!

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente