O momento atual e o futuro da energia nuclear no Brasil serão discutidos no simpósio “A Energia Nuclear no Brasil”, que será promovido pelo Instituto de Engenharia, em sua sede, no dia 5 de julho. O evento contará com as presenças de Leonam dos Santos Guimarães, presidente da Eletronuclear; Reive Barros dos Santos, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, além de executivos de grandes empresas como Rosatom, Rolls-Royce, Westinghouse, Spic Brasil, Indústrias Nucleares do Brasil (INB), a Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. (NUCLEP) e a China National Nuclear Corporation (CNNC), e do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN).

O tema da energia nuclear é atual e importante, pois hoje ela é considerada uma fonte firme e indispensável na geração de eletricidade em países como Estados Unidos, França, Rússia, Japão, Coreia do Sul e China. Do ponto de vista ambiental, foi a terceira maior fonte de energia elétrica do mundo em 2017, tendo alcançado a marca de 2.506 TWh. Esse valor representou uma redução de 2,1 bilhões de toneladas de CO² que não foram emitidos na atmosfera.

Além de tratar da questão energética em diversas vertentes, a exemplo de custos, necessidade atual, tecnologia e instalações, os debatedores também abordarão os demais usos civis da energia nuclear, como na utilização dos radioisótopos e outros subprodutos em medicina, na pesquisa, na indústria e na agricultura, fatores que contribuem significativamente para o progresso da ciência, a saúde dos cidadãos e a competitividade da economia.

Para Miracyr Marcato, diretor de Relações Externas do Instituto de Engenharia, a questão nuclear no Brasil deve ser muito discutida. “Esse não é o primeiro simpósio que realizamos no Instituto de Engenharia sobre energia nuclear e nem será o último, pois trata-se de um tema de grande interesse para a sociedade”, explica. “É uma honra recebermos especialistas renomados e profissionais de grandes empresas para mostrarmos que é possível trabalhar essa importante fonte de energia de forma segura”, finaliza.

Simpósio – A Energia Nuclear no Brasil

Data: 5 de julho

Horário: das 8h30 às 13h

Local: Instituto de Engenharia - Av. Dr. Dante Pazzanese, 120 - Vila Mariana - São Paulo

PROGRAMAÇÃO

8h30 – 9h Recepção e Credenciamento

9h – 9h30 Sessão de Abertura

· Eduardo Ferreira Lafraia, presidente do Instituto de Engenharia

· Leonam dos Santos Guimarães, presidente da Eletronuclear

· Reive Barros dos Santos, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia

· Ricardo Kenzo Motomatsu, vice-presidente de Relações Externas do Instituto de Engenharia

PAINEL 1

9h30 – “A Energia Nuclear no Mundo e na Matriz Energética Brasileira”

Reive Barros dos Santos, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia

10h – “O Sistema Elétrico Nacional e a Necessidade Nuclear”

Leonam dos Santos Guimarães, presidente da Eletronuclear

10h30 – “Angra 3 – “Situação Atual. Custos e Prazos da Retomada”

Marcelo Gomes da Silva, chefe do Departamento de Desenvolvimento de Novos Empreendimentos da Eletronuclear

11h – “R&D e o Ciclo do Combustível Nuclear no Brasil – Presente e Futuro”

Cesar Gustavo Silveira da Costa, especialista sênior da INB

Dra. Elita Fontenele Urano de Carvalho, gerente do Centro do Combustível Nuclear do IPEN

11h30 – A AMAZUL e sua contribuição para o desenvolvimento da tecnologia nuclear em benefício da sociedade

Vice-Almirante (Engenheiro Naval) Francisco Roberto Portella Deiana, diretor Técnico e de Operação da AMAZUL

PAINEL 2

12h – “A Tecnologia Nuclear – Projeto, Fabricação e Montagem”

· Nicola Mirto Neto, diretor Comercial da NUCLEP

· Ruan Nunes, vice-presidente da Rosatom

· Carlos Levy, diretor Regional da Unidade de Energia da Rolls-Royce

· Alice Cunha da Silva, engenheira de Contas da Westinghouse

· Roberto Monteiro, diretor de Comunicação da Spic Brasil

· W. Wang, da CNNC

12h30 – Perguntas e Respostas

13h – Encerramento

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas