Viajar para fora do Brasil é sempre um momento de muita alegria e expectativa. E quem está se preparando para uma trip como essa, tem algumas preocupações mais comuns, como o câmbio dólar ou do euro. Ou, então, se vale mesmo a pena comprar a moeda ou se é preferível usar o cartão de crédito, por exemplo.

Se você vai para os Estados Unidos e já decidiu que prefere mesmo comprar dólar ao invés de usar os cartões, temos algumas informações para você traçar as melhores estratégias para comprar a moeda e fazer um bom negócio.

Fique de olho na cotação

Uma primeira dica básica para quem precisa comprar dólar, é ficar de olho na cotação. Se você prestar atenção, os mais diversos jornais, sejam eles impressos, televisivos ou no rádio, falam, ainda que brevemente, sobre a cotação do dólar no dia.

Mas, atenção! Provavelmente, o valor que você ouviu é do dólar comercial e não de turismo, este sim é usado nas viagens. Geralmente, o dólar turismo é um pouquinho mais caro que o comercial, mas não é uma diferença muito grande.

Sabendo quantos reais são necessários para comprar um dólar, fica bem mais difícil de você cair em ciladas. Preços muito abaixo do mercado, por exemplo, podem ser indícios de golpes, assim como preços muito mais altos.

Cotações do Banco Central

Há vários aplicativos e sites especializados na cotação do dólar, mas uma boa dica é acompanhar o Banco Central do Brasil, que registra diariamente a oscilação de preço das mais diferentes moedas, não apenas o dólar.

Além disso, a instituição também disponibiliza um pequeno histórico de acordo com o período que você quiser. Isso é importante para você ter noção de como está a variação do câmbio.

Observe o histórico

Segundo os especialistas em planejamento financeiro, quando você observa o histórico da cotação do dólar, consegue perceber em quais momentos do mês a moeda pode ficar um pouco mais barata.

Faça um pequeno estudo para decidir o melhor momento e evite comprar tudo de uma vez.

Pesquise bem as casas de câmbio

Muitas vezes, quando estamos procurando o preço do dólar na internet, encontramos alguns valores bastante atrativos. Mas se você já conhece a cotação do dólar, fica mais difícil de cair em golpes. Se você sabe que o dólar, em média, custa R$ 4, não vai acreditar em quem te oferece a moeda a R$ 2,60, por exemplo.

Por isso, faça uma boa pesquisa das casas de câmbio e só feche a compra da moeda depois de ter pesquisado muito. Uma boa dica é ficar atento ao número de operações realizadas pela instituição. Ela é um bom indício de quantas pessoas estão comprando ali.

Redobre a atenção no ambiente virtual

Nunca é demais se prevenir, não é? Pois bem, se você for fazer a compra de dólar no ambiente virtual, é muito importante redobrar a atenção para não cair em nenhum golpe.

Procure saber a reputação da casa de câmbio. Investigue se ela tem alguma ação, por exemplo, no Procon. E, em hipótese alguma, adquira moeda de quem você não conhece.

Faça um orçamento de quanto vai gastar na viagem

Outra dica muito importante é fazer uma pequena avaliação do quanto você pretende gastar em sua viagem. Não tenha preguiça!

Faça um pequeno orçamento, levando em consideração os lugares que você vai visitar, o quanto vai gastar com comida, bebida e compras, por exemplo. Leve em conta até os gastos com transporte, como metrô, uber e táxi.

É importante colocar tudo isso na ponta do lápis para evitar gastos inesperados. Além disso, você também garante que vai comprar uma quantia adequada de dólares, nem mais, nem menos do que realmente precisa.

Compre dólar aos poucos

A grande dica para quem está planejando a viagem para o exterior e precisa comprar dólar é parcelar um pouco as compras da moeda. Ou seja, se você precisa de U$ 3 mil para daqui a 6 meses, faça pequenas aquisições de U$ 500, por exemplo.

Isto é, evite comprar a moeda de uma vez e, principalmente, de última hora. Planeje. Esta é a melhor forma de comprar dólar de forma segura.

Agora que você já sabe as melhores estratégias para comprar dólar, bora fazer as malas?

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente