Os números alarmantes de casos de assédio no país levaram a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) a promover uma mesa redonda para discutir o tema ‘’A mulher e os desafios de um mundo corporativo ideologicamente masculino’’. O evento aconteceu no dia 29 de março (sexta-feira), no auditório do Porto do Rio de Janeiro.

O debate teve início com a apresentação da Ouvidoria Geral e da Comissão de Ética da empresa. Dayane Lobo, ouvidora substituta, explicou sobre o tratamento das informações relatadas em uma denúncia, que deve ser bem fundamentada para se obter a decisão esperada.

Ela informou que as manifestações podem ser feitas de forma identificada, parcialmente identificada (somente a Ouvidoria tem acesso às informações do denunciante) ou anônima, sendo que esta última não permite um feedback sobre o caso.

Ao longo da conversa, os participantes falaram sobre suas experiências, esclareceram dúvidas e deram sugestões para aumentar a difusão do assunto na companhia. Todos concordaram que esses encontros devem acontecer periodicamente a fim de aumentar a participação e a conscientização dos empregados.

No encerramento, foi distribuída uma cartilha sobre Assédio Moral e Sexual no Trabalho. O evento foi organizado pelo Comitê de Gênero, em parceria com Comissão de Qualidade de Vida, a Ouvidoria Geral, a Comissão de Ética, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a Gerência de Carreiras e a Assessoria de Comunicação.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas