XPORTAÇÃO

O principal produto de exportação hoje no Brasil é a soja , na qual a SCPAR Porto de São Francisco do Sul, têm movimentado um grande volume. Segundo Luis Furtado, Diretor Presidente, a produção de soja tem crescido, e a expectativa para este ano é uma safra ainda maior do que nos anos anteriores. Isso também faz com que a direção portuária tenha investido na manutenção dos equipamentos para tornar a operação ainda mais eficiente e evitar transtornos.

Entre as obras previstas, destaca-se a aquisição de dois novos shiploaders (máquina usada para carregar os materiais nos navios) e a readequação do corredor de exportação para comportar a nova capacidade. Juntas, elas estão orçadas em cerca de R$ 100 milhões.

Hoje, o porto tem dois shiploaders em funcionamento que foram adquiridos em 2002 - cada um com capacidade para 1,5 mil toneladas. Os novos a serem comprados terão 2 mil toneladas, aumentando a capacidade do porto para carregamento dos navios para exportação.

O Porto de São Francisco do Sul hoje, atua principalmente com as cargas de grãos, como soja, milho e farelo. No entanto, também trabalha com cargas gerais, como fertilizantes, madeira, celulose e produtos siderúrgicos. Apenas no ano passado, foram 13,2 toneladas movimentadas pelo terminal, sendo 6,5 milhões de grãos.

DRAGAGEM Segundo o presidente Luis Furtado, uma das coisas mais importantes para o funcionamento de um porto é a realização da dragagem. Por isso, está sendo contratado um estudo que vai diagnosticar quais as áreas mais críticas e com qual frequência elas precisam ser dragadas. Todo o trabalho de levantamento de informações e a realização da dragagem está orçado em cerca de R$ 30 milhões.

Também serão investidos R$ 20 milhões para a retirada de algumas pedras que atrapalham a operação do porto próximo dos berços de atracação e outros R$ 20 milhões para aterrar uma área de 10 mil metros quadrados alagada em 2012 após a ampliação de um dos berços. Para esta obra, falta apenas uma autorização do IBAMA e a previsão é de início das obras em março.

MODERNIDADE E AGILIDADE

Para que as empresas possam ter um melhor desempenho nas suas operações dentro da retro-área, é que está em fase final a construção do Gate In, que terá três (3) balanças modernas para agilizar o processo nas operações e completo sistema OCR, e que esta obra deverá ser inaugurada em março deste ano.

Ainda há a previsão de investimento de R$ 10 milhões na construção de um novo armazém de 8 mil metros quadrados e mais R$ 8 milhões em sinalização náutica do canal de acesso ao porto. Serão compradas e instaladas novas boias e um sistema de sensores. O edital de licitação deve ser lançado ainda esta mês de janeiro.

Para depois de 2020, também existe o planejamento de fazer investimentos ainda mais altos, de até R$ 280 milhões, na obra de alargamento e aprofundamento do canal de acesso ao porto. O EIA/RIMA está pronto e a próxima etapa é a busca pelos recursos.

A SCPAR Porto de São Francisco do Sul, através de sua diretoria e de seus colaboradores, quer facilitar o acesso de mercadorias regionais, nacionais e internacionais, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da sociedade.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas