• A grande vedete do 1º leilão (02, 03) na vigência da Nova Lei dos Portos (Lei nº 12.815/13) foi o terminal graneleiro da Ponta da Praia - Santos; arrematado pelo consórcio LDC Brasil BSL (Louis Dreyfus Commodities e Cargill) que se comprometeu a pagar uma outorga de R$ 303 milhões: 70% dos R$ 430 milhões arrecadados pelo Governo Federal com os 3 lotes (R$ 115 milhões da Fíbria, pela área do Macuco + R$ 12,5 milhões da Marimex, pela de Paquetá; ambas destinadas à movimentação de papel e celulose)

  • O prazo de concessão de todas as áreas é de 25 anos e os lances somaram R$ 234,529 milhões. Além do grupo vencedor, apenas o Terminal de Armazenagem da Paraíba (Teapa) registrou outros lances ao longo dos leilões, mas não obteve sucesso