publicado originalmente pela assessoria de comunicação da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa)

Por meio de um trabalho conjunto da Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP/PR) e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), foi realizado, de 23 a 24 de julho, o 1º Seminário “Política Nacional de Formação do Trabalhador Portuário”, no Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Campus Cariacica. O evento faz parte do programa de treinamento de professores brasileiros, denominados “treinamento de treinadores”, conforme acordo de cooperação técnica firmado entre a SEP e o Centro de Treinamento Portuário de Antuérpia – APEC, Bélgica.

Na oportunidade, foram discutidas alternativas de capacitação dos trabalhadores portuários brasileiros, incluindo funcionários da área administrativa e operacional, com o oferecimento de cursos nas áreas de gestão, infraestrutura e obras portuárias, além do uso e manuseio de equipamentos portuários.

A diretora geral do Campus Avançado de Viana, Edna dos Reis, abordou um tema bem interessante, que versa sobre a utilização da tecnologia de ensino a distância como ferramenta básica de capacitação profissional, sendo esta, uma alternativa importante para atender as necessidades de conhecimento e disponibilidade de tempo dos trabalhadores portuários. “O profissional, ao buscar uma formação melhor, aumenta o seu desempenho e com isso, é reconhecido por seu trabalho. Por isso, é importante discutir essa temática de formação, ainda mais no setor portuário, que cresce a cada dia em nosso estado”.

Dando continuidade aos trabalhos, o representante do Ministério da Ciência e Tecnologia, Osório Coelho, falou a respeito dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs). Os CVTs são unidades de ensino e de profissionalização, voltados para a difusão do acesso ao conhecimento científico e tecnológico, conhecimentos práticos na área de serviços técnicos, além da transferência de conhecimentos tecnológicos na área de processo produtivo.

Para Osório Coelho, as unidades de ensino atendem perfeitamente à demanda de capacitação profissional do setor portuário. “Os CVTs têm capacidade de suprir a necessidade de formação na área portuária no Espírito Santo, e também, é uma alternativa importante de reinserção no mercado de trabalho. Com isso, as unidades podem beneficiar pessoas de toda a região”.

Enio de Lima, professor do Instituto Federal de Pernambuco, falou a respeito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (PRONATEC), um projeto importante que beneficia milhões de brasileiros com a oferta de cursos técnicos e profissionalizantes. “O PRONATEC é uma alternativa importante para a melhoria da qualidade do ensino médio público, por meio da educação profissional, e amplia as oportunidades educacionais dos trabalhadores por meio do incremento da formação profissional”.

Ao final do seminário, a especialista da SEP em Gestão Pública, Maria Cristina Dutra, agradeceu a presença dos envolvidos no projeto e falou da importância do Fórum na construção de uma política nacional para o trabalhador portuário. “A partir da Lei 12815/13, a SEP vem implementando ações para tratar das questões relacionadas à formação, qualificação e certificação profissional do trabalhador portuário e do trabalhador portuário avulso. Vitória é a primeira capital a instituir um fórum local de discussão política, portanto, esse evento é um marco no avanço da capacitação e da qualificação do trabalhador portuário".

Representando a Codesa, o Superintendente Substituto, Enildo Moreira Ferreira, esteve presente na ocasião, uma vez que também faz parte do GT e demonstrou entusiasmo nessa nova fase da qualificação do setor portuário. “A partir desse seminário, estamos dando um passo à frente e vivendo um momento histórico no Espírito Santo, ao discutir a formação do trabalhador portuário, contanto com representantes de todos os setores que envolvem a atividade portuária em nosso País”.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente