Nos últimos dias, duas das principais companhias docas brasileiras enfrentaram mudanças abruptas, com a prisão de diretores da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e a renúncia do presidente na Companhia Docas do Pará (CDP). Portogente entrou em contato com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC) para obter informações sobre o futuro da administração das estatais. Em resumo, a resposta baseou-se no fato de o Governo Federal estar em "estado de transição" para a gestão Jair Bolsonaro (PSL).

codesp maps
Entrada da Codesp, em Santos - Imagem: Google Maps

Na Codesp, os novos ocupantes dos cargos serão, respectivamente, o assessor especial do MTPAC, Luiz Fernando Garcia da Silva, para a presidência, e o ex-presidente do Consad, José Alfredo de Albuquerque e Silva, para a direção de Relações com o Mercado e Comunidade. A cadeira da presidência do Consad passou para o diretor do Departamento de Outorgas Portuárias da Secretaria de Portos, Ogarito Linhares. As decisões foram ratificadas pelo ministro dos Transportes Valter Casimiro, que assinou a exoneração dos dois ex-diretores. A assessoria de comunicação do MTPAC confirma as substituições.

Já na Docas do Pará, a renúncia do diretor-presidente, Parsifal de Jesus Pontes, fez o colegiado do Consad da CDP aprovar, por unanimidade, a nomeação da então diretora de Gestão Portuária, Maria Helena Moscoso da Silva, para exercer inteirinamente a presidência. De acordo com o MTPAC, ela acumulará os dois cargos.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s