Fundado em 1938 e localizado na zona urbana de Ilhéus (BA), o aeroporto que leva o nome do famoso escritor baiano Jorge Amado completa 79 anos de operações nesta sexta-feira (19).

                                       Imagem

Leia também

Decreto sobre portos é publicado e diretor da Antaq empossado

Aeroporto de Ilhéus/Bahia - Jorge Amado

O Aeroporto de Ilhéus/Jorge Amado tem capacidade para atender a 700 mil passageiros por ano. Em 2016 foram registrados 576.965 embarques e desembarques
Nos 3.400 m² do terminal, os passageiros dispõe de serviços bancários, praça de alimentação, lojas de artigos de artesanato, além de contarem com voos para Salvador (BA), Brasília (DF), Confins (MG), Campinas e Congonhas (SP).

Para o superintendente Itaibes Araújo de Paiva o equipamento é importante para o desenvolvimento da região, pois durante o ano inteiro turistas buscam as praias da Bahia, o que movimenta o comércio e gera mais empregos.
O nome do aeródromo é uma homenagem ao consagrado escritor baiano Jorge Amado, falecido em agosto de 2001, que ambientou na cidade famosos romances como “Gabriela, Cravo e Canela”, “Terras do Sem Fim” e “Cacau”, em alusão ao fruto típico da região. Há, inclusive, um busto do autor, feito em bronze, na entrada do terminal.

Ilhéus, apelidada como “Princesinha do Sul”, foi a primeira cidade focada na produção de cacau no mundo. Com a maior extensão de litoral entre os municípios baianos, conta com 80 quilômetros de praias. Riquezas históricas e culturais da região continuam presentes no centro histórico, repleto de casarões e palacetes. A cidade conta ainda com a primeira rodovia ecológica do país, a Estrada Parque, com praias selvagens, manguezais e cachoeiras.