No dia 27 de janeiro, foi inaugurado o porto marítimo de Mariel, em Cuba. A obra teve um custo de 957 milhões de dólares, sendo 682 milhões de dólares financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A construção foi feita pela empresa brasileira Odebrecht em parceria com a cubana Quality. O investimento do governo brasileiro em infraestrutura na ilha caribenha foi muito criticado por setores econômicos e pela mídia brasileira.

O professor Luis Fernado Ayerbe, do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas e da Faculdade de Ciências e Letras, da Unesp de Araraquara, avalia esse investimento dentro de uma política de internacionalização das empresas brasileiras. Ayerbe apresenta o quarto Videocast Unesp, realizado por uma parceria entre a Assessoria de Comunicação e Imprensa e a equipe do Sem Diplomacia, que tem por título: “Interesses geopolíticos e econômicos no investimento do Brasil em Cuba."

O professor observa também uma conjuntura regional, onde países da América Latina pressionam para o fim do embargo econômico feito pelos Estados Unidos ao país de regime socialista.

Confira a opinião do professor no vídeo abaixo:

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente