O custo unitário do transporte de mercadorias por trilhos é menor do que por rodovias, mas o Brasil optou pelo modal rodoviário por causa dos interesses de investimento estrangeiro. A observação é do professor de economia da Trevisan Escola de Negócios, Alcides Leite, para quem é necessário acelerar o investimento no transporte de carga por trilhos.

* Brasil fora dos trilhos

No último dia 15, o jornal The Wall Street Journal publicou matéria sobre a infraestrutura brasileira, aconselhando que o Brasil deve modernizar sua malha ferroviária, que é menor do que a rede ferroviária da França.

Portogente – Por que o Brasil, um país de dimensões continentais, não dá o devido valor ao transporte de cargas e de passageiros por trilhos?

Alcides Leite – O custo unitário do transporte de mercadorias por trilhos é menor do que por rodovias. No entanto, o investimento inicial é maior. No Brasil optou-se pelo transporte rodoviário porque havia interesse de investimento estrangeiro nesta área e também por imediatismo. Isto foi um erro na época. Agora é necessário acelerar os investimentos no transporte de carga por trilhos. No caso do transporte de passageiros, as dimensões do país e sua topografia tornam mais econômico esse transporte no modal rodoviário e aéreo. Para distâncias menores e grande fluxo de passageiros, o modal ferroviário é importante. Sistemas de metrô e trens intermunicipais, até uma distância de 300 km, são muito competitivos.

 

Portogente – As ferrovias brasileiras estão subutilizadas? Por que?

Alcides Leite – As ferrovias brasileiras estão desatualizadas. Somente com investimentos maciços no setor será possível utilizar melhor o ramal existente.

 

Portogente – Como o senhor vê uma infraestrutura eficiente e eficaz no Brasil?

Alcides Leite – O Brasil, devido a problemas macroeconômicos, deixou de investir na infraestrutura de transporte nas últimas décadas. A defasagem é imensa, e o custo desta defasagem tem tornado as nossas empresas menos competitivas internacionalmente.

 

Portogente – Quais os problemas mais graves na nossa infraestrutura?

Alcides Leite – Falta de investimento. Todos os setores estão defasados. Transporte rodoviário, ferroviário, aéreo, energia, habitação, saneamento, etc. Sem aumentar o investimento em infraestrutura, o atual crescimento econômico torna-se insustentável.

 

Portogente – O trem-bala é uma saída para o transporte de passageiros no País?

Alcides Leite – Não. É melhor investir em modernização do sistema ferroviário convencional, tanto para transporte de carga como de passageiros.

 

Leia também

* Modelo de concessão de ferrovias de 1996 foi equivocado, diz professor

* Matriz distorcida encarece transporte de cargas no País
* Péssima situação das rodovias brasileiras encarece transporte em até 40%

* Deputado do PR diz que o Brasil se esqueceu dos trilhos

* ANTT quer acabar com monopólio e estimular concorrência nos trilhos brasileiros

* Ferrovia nos trilhos

* Dilma quer Brasil nos trilhos

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s