O futuro do transporte ferroviário para a região Sul tem uma alternativa ao caos, segundo o ex-presidente do Ferroeste, Samuel Gomes, é a Ferrosul. “Em dezembro de 2006, quando o Estado do Paraná retomou na Justiça o direito de operar a sua ferrovia, Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste), o Sul do Brasil, ao qual se somou o Mato Grosso do Sul, resolveu buscar uma saída regional para o transporte ferroviário”.

 

* Transporte ferroviário passa por uma crise de modelo, diz ex-presidente da Ferroeste

 

A proposta construída pelos produtores, movimentos regionais, administrações portuárias e pelos governadores no âmbito do Codesul (Conselho de Desenvolvimento do Extremo Sul), é transformar a Ferroeste em Ferrovia da Integração do Sul, a Ferrosul.

 

“O desenho é simples: um eixo norte-sul, continuando de Panorama (São Paulo) ao Porto de Rio Grande e ferrovias Leste-Oeste, interligando-se com o tronco central para conectar o Mato Groso do Sul e o Paraguai ao Porto de Paranaguá, através da linha existente da Ferroeste (Cascavel-Guarapuava) e do novo ramal Guarapuava-Paranaguá. Em Santa Catarina, a ligação Leste-Oeste partindo de Chapecó (ou Dionísio Cerqueira) ao Porto de Itajaí. E o Porto de Rio Grande sendo conectado pela própria EF 151, a chamada Norte Sul”.

   

Samuel Gomes está otimista com relação ao tempo de implantação da ferrovia, porque o projeto, segundo ele, tem a marca da continuidade. “Gestada no seio da sociedade, acolhida pelos governadores que findaram seus mandatos em 2010, os novos governadores, em sua primeira reunião, ocorrida em Porto Alegre, em 4 de abril último, reafirmaram o seu compromisso com a Ferrosul”.

 

O ex-presidente observa, ainda, que quanto à operação, o Sul do Brasil não quer repetir a tragédia provocada pela América Latina Logística (ALL). “Monopólio privado ou oligopólios adonando-se da infraestrutura pública para servir interesses de trustes internacionais e ou de bancos brincando de empresa ferroviária não estão nos planos dos que lutamos pela Ferrosul. Nosso lema é logística para o desenvolvimento”.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

O que você achou? Comente