Neste domingo (23/9), o Aeroporto de Carajás, localizado no município de Parauapebas (PA), completa 36 anos de operações. O terminal está localizado a 28,5 km da Mineração da Vale do Rio Doce e foi construído para atender ao maior complexo minerador de alto teor do mundo, localizado na cidade.

Aeroporto CarajásFoto: Divulgação/Infraero.

O terminal tem grande importância para o desenvolvimento do país. Devido a sua localização privilegiada, cerca de 90% do movimento que acontece no aeroporto está ligado diretamente as atividades da Mina de Ferro Carajás e do Projeto S11-D da Vale. Ao longo de mais de três décadas, o aeródromo se tornou a principal porta de entrada de investidores do mercado financeiro mundial que visitam a região em busca de negócios com a mineradora.

Diariamente, o aeroporto conta em média com quatro voos das companhias Azul e Gol, que interligam a cidade paraense ao Rio de Janeiro (RJ), Belém (BE), Marabá (PA) e Confins (MG). Opera também um E-190 particular da empresa Vale S/A com voos na segunda-feira e sexta-feira, ligando Belo horizonte (MG) a Carajás (PA).

Pensando no conforto de quem passa pelo terminal, a Infraero lançou licitação para abertura de uma nova lanchonete que será instalada no saguão de embarque. As empresas interessadas podem enviar propostas até o dia 26 de setembro. Mais informações podem ser lidas no edital.

Com capacidade de receber até 300 mil passageiros por ano, o terminal registrou, em 2017, 128.495 mil passageiros, entre operações de embarque e desembarque.

História
O aeroporto foi inaugurado em 1982 para atender as atividades da maior jazida de ferro do mundo – explorada pela Vale –, por meio do Programa Grande Carajás. Em 1985, a Infraero assumiu a jurisdição técnica, administrativa, comercial, operacional e de navegação aérea do aeroporto, por meio de convênio com a Vale S/A.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s