O Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont), por meio do Programa de Educação Sistema Fecontesc/Sindiconts, promoveu dois cursos nesta semana: "Encerramento das Demonstrações Contábeis 2019" e "DIMOB, DMED, DIRF, DME e Criptomoedas - Obrigações de Fevereiro de 2020". O objetivo foi preparar os profissionais para fazer as declarações e prestar corretamente as informações neste início de ano.

Curso contábilProfissionais aprofundaram conhecimentos sobre demonstrações contábeis. Crédito: Divulgação

De acordo com o palestrante do primeiro curso, Bruno Fialek, a Norma Brasileira de Contabilidade estabelece alguns procedimentos para o encerramento dos demonstrativos contábeis, que envolve balanço patrimonial, demonstrativos de resultados, notas explicativas e, conforme o tamanho da empresa, outros relatórios. É preciso observar os fatos contábeis, fazer uma conciliação e teste de todos eles. "No curso resgatamos conceitos, mostramos a técnica dos testes a serem feitos, recordamos alguns procedimentos que deveriam estar acontecendo em todas as empresas e que, às vezes, o contador por estar tão atolado em rotinas fiscais, acaba negligenciando alguns pontos. O curso foi para fazer esse grande resgate e mostrar o que a técnica contábil diz sobre o encerramento dos relatórios contábeis oficiais".

O prazo para entrega é até o dia 30 de abril, mas há declarações que precisam ser feitas antes. "Existe o prazo legal para encerrar de fato, mas tem as declarações que já estão acontecendo a exemplo da DIRF que é até fevereiro e que já tem em seu teor a distribuição de lucros. O contador precisa ter isso bem engatilhado para não precisar ter retrabalho e retificação depois. O volume de procedimentos é muito grande em função das declarações. Então, precisamos antecipar o máximo possível", argumentou Fialek.

No outro curso os contadores recapitularam informações sobre a Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB), a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF) e a Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie (DME). "São obrigações acessórias que vencem em fevereiro e tem que estar atualizado, pois na hora de fazer é mais rápido resolver possíveis problemas que aparecem no dia a dia do escritório", frisou o instrutor Gabriel Villena.

A novidade da qualificação foi a declaração de criptoativos. "Iniciou no ano passado e ainda poucas pessoas têm informações e conhecimentos", comentou o instrutor. No curso, Villena esclareceu aos contadores aspectos sobre a obrigatoriedade da declaração. "Em grandes centros é comum fazer pagamentos do dia a dia com moedas virtuais e isso está chegando cada vez mais no interior do Brasil, podendo ocasionar um impacto dentro das obrigações acessórias e o contador pode fazer parte de todo esse processo diante da Receita Federal", explanou.

O contador do CP Assessoria e Serviços Contábeis, Cláudio Luiz Persch, participou do curso sobre DIMOB, DMED, DIRF, DME e criptomoedas com o objetivo de obter mais conhecimentos, além de ajudar a desenvolver um melhor entendimento no ambiente de trabalho. "Acredito ter sido uma experiência fundamental para minha formação profissional, possibilitando mais segurança para a realização do meu trabalho. O curso tem proporcionado esse espaço de informação e subsídio para o nosso dia a dia. O conteúdo foi de fundamental importância, pois abordou um assunto novo em termos de regras e procedimentos e muito desafiador que é a declaração de criptoativos. Foi um aprendizado enriquecedor. Estamos vivendo um caldeirão jurídico, com inúmeras regras e desafios, por isso é de fundamental importância nos aperfeiçoarmos e nos atualizarmos", avaliou.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s