Na reunião da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), desta quarta-feira (26/06), o delegado da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, indicado pela Presidência da República para a direção da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), afirmou que o órgão deve colaborar com as investigações acerca da prisão de um militar da Aeronáutica em Sevilla, na Espanha, com 39kg de cocaína em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Ele considerou o episódio "um absurdo e grave desvio de função, que será punido com os rigores da lei".

FAB cocaína

Ramagem garantiu que a Abin irá colaborar nas investigações. "Vai haver cooperação com as congêneres de polícia, de investigação e de inteligência, e os rigores da lei contra essa pessoa. Temos que investigar porque ninguém chega com essa quantidade de entorpecentes sem uma fonte de origem e sem um contato. Todas essas questões têm que ser levantadas. A inteligência tem que estar nisso."

O tema, inclusive, dominou as redes sociais mais populares entre os brasileiros, mas também vem ocupando espaços generosos na imprensa internacional.

Brincadeiras à parte que tal fato inusitado gerou, a sociedade brasileira precisar saber e entender o que de fato ocorreu e como se restabelece a dignidade nacional perante o mundo.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website