Após prisão de profissionais da área na capital paulista, o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (Seesp) publicou uma nota oficial em que afirma que "a sociedade brasileira espera que a tragédia ocorrida em Brumadinho (MG) no dia 25 de janeiro, quando houve o rompimento da barragem do Feijão causando mortes e destruição, proporcione a tomada de consciência com relação à necessidade premente de se tomarem as providências cabíveis para evitar que algo do gênero volte se repetir"

Brumadinho FotosPublicas Ricardo StuckertTragedia na cidade de Brumadinho em Minas Gerais bombeiros trabalham na localização de vitimas.
Fotos: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas.

Leia também
* Presidente da Vale não pode dizer que não sabia   
Engenheiro propõe prisão do presidente da Vale após Brumadinho

Por isso, continua a entidade, "parte essencial desse processo é uma investigação ampla, correta e transparente que indique exatamente o que provocou o acidente, apurando responsabilidades e punindo exemplarmente os responsáveis civil e criminalmente".

No entanto, aponta a nota oficial, "causa estranheza que os engenheiros André Yassuda e Makoto Manba, apontados como responsáveis por laudo fornecido pela empresa TÜV SÜD à Vale, tenham sido presos sem que haja qualquer comprovação de que tenham cometido crime ou mesmo falha técnica".

A entidade defende que "ambos devem obviamente ser investigados e sofrer as consequências caso tenham descumprido a lei ou faltado com a ética profissional"; mas observa que "é necessário que se assegure a todos os cidadãos o direito constitucional à ampla defesa. Há inúmeras questões técnicas a serem avaliadas e é fundamental que a tarefa seja cumprida de forma competente por profissionais aptos a realizar tal averiguação".

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website