Milhões de brasileiros experimentam esse distúrbio do sono cujas causas são, principalmente, problemas emocionais, como o estresse

Muitos médicos recomendam que, na vida adulta, para que tenham um descanso profundo e reparador, as pessoas tenham de 7 a 8 horas seguidas de sono. Se há pessoas que não abrem mão dessa carga básica de descanso, há também aquelas que até gostariam de ter longas horas de sono, mas que simplesmente não conseguem.

Passar a noite em claro, virando de um lado para o outro, é um situação bastante comum na vida dos brasileiros. Segundo a Associação Brasileira do Sono (ABS), 73 milhões de pessoas sofrem de insônia no país. Junto com o ronco e a apneia, a insônia é um dos problemas mais comuns durante o sono.

O Hospital Sírio-Libanês de São Paulo apresentou uma estimativa de que entre 30% e 40% dos brasileiros um dia vão experimentar problemas de insônia. Ou seja, as condições adversas do sono são cada vez mais comuns na vida dos brasileiros, especialmente os que passam por condições estressantes no dia a dia.

O que faz com que as pessoas sofram tanto com a insônia? E o que é possível fazer para tentar ter uma noite reparadora de sono? Embora sejam muitos os fatores a analisar, grande parte dos especialistas recomenda como higiene do sono reduzir a luz do celular e limitar o uso de smartphones e tablets antes de deitar.

Quais as principais causas da insônia

Determinar as causas da insônia não é uma tarefa tão simples como parece, e se a pessoa está passando por esse problema há algum tempo, é de extrema importância que procure um médico especialista para rastrear as possíveis causas do distúrbio.

A insônia pode estar associada tanto a condições adversas do colchão e da iluminação do quarto quanto em problemas fisiológicos do organismo do indivíduo. No entanto, é válido notar que, geralmente, as disfunções do sono estão associadas a quadros como, por exemplo, uma iluminação ruim no quarto e o estresse do dia a dia.

O estresse é uma das principais causas da insônia

Na maioria dos casos de insônia, o distúrbio acontece devido ao estresse do dia a dia. Situações traumáticas, como perda de entes queridos, perda do emprego e problemas de relacionamento são algumas das situações mais comuns.

Nesses casos, a pessoa pode apresentar outros sintomas, como a falta de apetite, a instabilidade no humor e mesmo a depressão que, combinados, dificultam ainda mais a existência de períodos reparadores de sono. Além disso, a própria ausência de descanso pode agravar o quadro de estresse da pessoa.

Quando a insônia se manifesta

A insônia pode se manifestar em dois estágios diferentes do sono: no começo ou durante a madrugada, isto é, durante o período de descanso.

A insônia inicial é quando a pessoa demora horas para pegar no sono, e está diretamente relacionada a quadros de ansiedade e estresse. Geralmente, o indivíduo fica amargurado, remoendo os problemas e, com isso, perde as horas iniciais de descanso.

Já o distúrbio que se manifesta durante o período de descanso normalmente acontece quando a pessoa está dormindo profundamente, mas por algum motivo desperta e não consegue mais pegar no sono. Segundo alguns especialistas, esse quadro é mais comum em pessoas depressivas.

Não importa se a insônia se manifesta no começo ou durante a noite, ambos os casos são problemáticos e precisam ser acompanhadas por uma equipe médica.

Higiene do sono

Médicos especialistas na área têm uma palavra bem peculiar para indicar os processos que levam a uma melhora dos quadros de insônia: a higiene do sono. Ou seja, a necessidade de criar hábitos mais saudáveis para induzir um sono natural e reparador.

Evitar mexer no smartphone antes de dormir

Ninguém nega que os smartphones fazem parte de nossa vida. Mas os médicos apontam esses dispositivos como uns dos principais vilões de nosso sono. Luz muito forte, notificações constantes das redes sociais e constante absorção de informações e demandas estão entre as causas que prejudicam o sono.

Por isso, os especialistas recomendam que 1 hora antes de dormir a pessoa evite mexer no celular. Se não for possível, é importante ao menos diminuir os efeitos da luz, colocando funções como luz noturna e silenciando as notificações dos aplicativos e redes sociais.

Evitar tomar café ou bebida alcoólica

Outra medida essencial para uma melhor higiene do sono é não tomar café ou produtos que tenham cafeína pelo menos 4 horas antes de dormir. Também não é recomendado ingerir bebidas alcoólicas, como cerveja e vinhos.

Antes de ir para a cama, começar a relaxar

É essencial que, antes de se deitar, a pessoa faça o esforço de relaxar o corpo e a mente. Desconectar-se não apenas do celular, mas também dos problemas da vida, é essencial nesse processo.

Os especialistas recomendam tomar um banho morno antes de deitar, escutar uma música que gosta ou ler um livro para começar a descansar o cérebro. Beber chás ou copos de leite morno também ajudam o organismo a perceber que precisa desacelerar para dormir.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente