A DHL Global Forwarding, divisão especializada do Deutsche Post DHL Group em soluções logísticas para cargas aéreas, marítimas e rodoviárias, anuncia Eric Brenner como novo CEO no Brasil. Com 25 anos de carreira, o executivo já ocupou diversos cargos de liderança, em níveis locais e regionais, no mercado de logística, no exterior e no Brasil. Ele sucede Cindy Haring.
De acordo com o CEO da DHL Global Forwarding Américas, Bill Meahl, “Eric Brenner é um executivo com muitos anos de experiência no gerenciamento de negócios de freight forwarder na América Latina e no Brasil, especificamente com uma ênfase particular no desenvolvimento de relações de sucesso com o cliente e na importância dos funcionários para o sucesso do negócio”.
Eric Brenner assume o desafio de manter a DHL na liderança da revolução digital do mercado logístico, com um transporte inteligente que acompanhe a velocidade global, utilizando estratégias logísticas e soluções verdes através do vasto conhecimento dos seus 600 colaboradores especialistas em agenciamento de cargas.
“É com muito orgulho que me uno ao maior provedor logístico global, a DHL. Além do porte e experiência internacionais, a DHL vem investindo muito em inovação e na qualidade de seus serviços, estando, portanto, em posição muito competitiva para acompanhar a nova curva de crescimento da economia brasileira, sempre tendo o cliente como o foco de nossos atenções”, afirma Eric Brenner.
Formado em Administração com especialização em logística por uma Universidade alemã, Eric Brenner trabalhou mais de 25 anos na indústria de logística e de freight forwarder em uma empresa logística de porte internacional. Ocupou cargos em Vendas, Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento de Contas Chave e Direção Geral em vários países europeus antes de ser nomeado CEO do Brasil em 2004. Em 2009, foi nomeado CEO para a América Latina e Chief Transformation Officer para a região das Américas em 2016.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas