A demonstração das origens e aplicações de recursos, conhecida como DOAR, é um relatório contábil que indica modificações na posição financeira da companhia e é necessária para um maior sucesso no planejamento e na tomada de decisões na área financeira de uma organização.


Ela evidencia as variações ocorridas no patrimônio no período especificado demonstrando, assim, toda a dinâmica patrimonial ocorrida dentro daquele exercício. Para a sua produção, é necessário conter:


As origens dos recursos, agrupadas em:

  1. Lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
  2. Realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
  3. Recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado;


As aplicações de recursos. agrupadas em:

  1. Dividendos distribuídos;
  2. Aquisição de direitos do ativo imobilizado;
  3. Aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
  4. Redução do passivo exigível a longo prazo.


Além destes, deverá conter também:

  1. O excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;
  2. Os saldos no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.

 

 

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s