O Porto de Leixões, em Portugal, foi o primeiro a ser visitado pela Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis, Cesportos de Santa Catarina. A visita é a primeira de uma série de três visitas a portos europeus tendo como objetivo a segurança portuária.

Fotos: Divulgação

Cesportos/SC em visita ao Porto de Leixões, em Portugal

Entre os temas a serem avaliados pela Comissão está a localização estratégica de Leixões que é considerada um diferencial do porto. “Temos um hinterland do porto que representa um total de 12 milhões de pessoas. Atingimos principalmente o Norte de Portugal até o Noroeste da península ibérica - rica em indústria e comércio - essa é a nossa principal área de influência” revela Helena Gomes Fernandes, Chefe da Divisão Comercial, Marketing e Cooperação do Porto de Leixões.

O porto de Leixões opera 365 dias por ano, com altos níveis de produtividade e com reduzido tempo de permanência dos navios no cais. “Nós usufruímos de uma barra permanentemente aberta ao tráfego portuário, sem restrições de acesso por efeito das marés. Além disso, o tempo de operação do caminhão dentro do porto é de 56 minutos o que acelera ainda mais o processo de carga e descarga”, diz Helena.


Comissão catarinense destaca localização estratégica do porto

Além da infraestrutura (Leixões conta com cinco quilômetros de cais) a acessibilidade é uma das preocupações do porto e para que a eficiência seja máxima, foram investidos milhões de euros nos últimos anos.  A Via Interna de Ligação é um exemplo. Construída com recursos do fundo comunitário e do próprio porto, é uma via exclusiva que o liga o Porto de Leixões às rodovias nacionais, com três quilômetros de extensão, ela simboliza bem a preocupação da autoridade portuária em relação a acessibilidade dos mais de 1.600 caminhões de transporte que entram e saem do porto diariamente.

Para o Presidente do Porto de São Francisco do Sul, Paulo Corsi, a acessibilidade é um dos grandes diferenciais de Leixões. "É fundamental, nos portos catarinenses, que tenhamos projetos que contemplem a logística portuária e não só o porto em si, nada adianta por exemplo, termos cais se não temos bons acessos até ele. Em São Francisco por exemplo, o acesso ao Porto é pela rodovia concorrendo com o tráfego", disse Corsi.

"Após a visita, e através da Comissão, a proposta é apresentar um relatório com recomendações na área de infraestrutura para autoridades estaduais e federais", disse Reinaldo Duarte, Coordenador da Cesportos/SC.

Leixões, construído no fim do século XIX, é o maior porto artificial de Portugal, passando por melhorias que hoje o qualificam como maior em termos de infraestrutura portuária da Região Norte de Portugal e uma das mais importantes do País.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s