A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) abre de 2017 com boas notícias. “Para começarmos o ano novo de forma positiva, confirmamos a liberação de 26 milhões de reais do Governo Federal”, informa o diretor presidente da Codesp, José Alex Oliva. São recursos do Tesouro Nacional que foram transferidos para a Companhia Docas nos últimos dias de 2016 e estão destinados a obras de infraestrutura do Porto de Santos.

O maior montante, mais de R$ 9,5 milhões, estão destinados para o Sistema de Gerenciamento de Informações do Tráfego de Embarcações (VesselTraffic Management Information System - VTMIS), que está sendo implantado no Porto de Santos. A expectativa é de grande avanço na implantação do Sistema. “Todas as áreas para instalação dos radares foram aprovadas através de estudos técnicos do solo e sondagens. Os trabalhos de instalação já estão em andamento na Ilha Barnabé, que é um dos pontos que receberá um dos quatro radares envolvidos no projeto. A perspectiva é de que até o final de 2017 já será possível o monitoramento das embarcações através de alguns radares”, explica José Alex Oliva. “As embarcações serão monitoradas desde a chegada na área de fundeio como na entrada e saída do Porto”, destaca o presidente.

O centro de controle do VTMIS está instalado na antiga Ponte de Inspeção Naval, hoje Centro Comando Operacional Naval (CCON), localizada na Ponta da Praia. O prédio foi reformado, modernizado e já está em funcionamento, com equipamentos instalados e funcionários se adaptando a operação. Ela conta antena VHF para comunicação com as embarcações e receberá dados das torres de monitoramento, de uma estação meteorológica e de um marégrafo.

A segunda maior transferência, de R$ 8,84 milhões, está destinada às obras do acesso rodoviário ao cais da Margem de Santos. São duas frentes de ação que atuam ao mesmo tempo. Uma é a ligação Canal 4 - Ponta da Praia. A Codesp está fazendo a readequação da Avenida Mário Covas, conhecida como Avenida Portuária, e da Avenida Ismael Coelho de Souza, a chamada avenida interna. Está prevista a modernização das pistas, a transferência das linhas férreas para junto da avenida, a construção de dois viadutos e a melhoria da confluência das avenidas na região da Bacia do Macuco (Canal 4) para melhorar a distribuição do tráfego portuário e urbano.

A outra iniciativa de impacto no acesso terrestre da margem santista do Porto fica na ligação Saboó-Alemoa. A Codesp acaba de abrir ao tráfego um trecho de 900 metros na região do Saboó, com novo traçado, pavimento, sinalização e drenagem. Com isso, a Perimetral da Margem de Santos já conta com extensão total de cerca de 6,0 quilômetros, desde a Praça Barão do Rio Branco, no Centro, até o canal 4, no Macuco. Com os atuaisempreendimentos, teremos as pistas de 3,1 quilômetros da avenida Mário Covas Júnior mais 400 metros de extensão de cada viaduto, 1,26 quilômetros do trecho da avenida interna entre a Capitania dos Portos e o armazém 33 do cais e, num total de mais 5,66 quilômetros, atingindo quase 12 quilômetros de um novo viário em Santos.

Também foram transferidos recursos para a Avenida Perimetral da Margem de Guarujá, obra que garantirá a segregação do tráfego de movimentação de cargas, aumentando a segurança do trânsito urbano, com adequação dos passeios e ciclovias, instalação de passarelas de pedestres. As obras de maior vulto são a construção de uma ponte estaiada sobre a Rodovia Cônego D. Rangoni, com cerca de 500 m de extensão, e a construção de um viaduto na Av. Santos Dumont em vigas pré-moldadas com cerca de 1.000 m de extensão.

Para a infraestrutura de cais, foram repassados R$ 4,86 milhões relativos a verba já adiantada pela Codesp na recuperação e reforço para aprofundamento dos berços entre os armazéns 12A e 23. Foram transferidos ainda R$ 7,66 milhões para a obra, que vai permitir a execução de dragagem para até 15 metros, permitindoampliar a produtividade dos terminais localizados naquela área.

O reforço do cais está recebendo a recuperação estrutural da laje existente, com a execução de cerca de 60 mil metros de colunas de jet-grouting (técnica de construção com concreto armado). A entrega da obra é prevista para dezembro deste ano.

Para o Presidente da Codesp, José Alex Oliva, as obras que estão sendo feitas com os recursos financeiros transferidos vão marcar as comemorações dos 125 anos do Porto de Santos. “Este é um ano que vai ficar gravado na história da cidade de Santos. 2017 promete muitas realizações”, afirmou o presidente.