Uma pesquisa realizada pela empresa Mundo do Marketing, em parceria com a Opinion Box e a Dia Comunicação, demonstrou que mais de 50% dos brasileiros preferem marcas que estejam ligadas à sustentabilidade e à preservação do meio ambiente. Os consumidores se mostram preocupados com o processo de mudanças climáticas e seus efeitos. Os brasileiros temem a escassez de recursos hídricos, a falta de energia elétrica e o impacto ambiental provocado por resíduos tóxicos e poluentes.

Leia também
Em 2014, foram retirados do meio ambiente 445 mil toneladas de pneus
Lixo da indústria de alimentos pode virar energia limpa

A pesquisa mostra que as empresas que não tiverem políticas reais para minimizar os impactos ambientais terão a rejeição dos consumidores a suas marcas e produtos. E para contribuir com a economia e preservação dos recursos naturais, o consumidor também está disposto a restringir a compra de bens considerados supérfluos.

Essa crescente preocupação dos brasileiros com o consumo consciente acende um alerta para as empresas. “Os números são altamente alarmantes. O consumidor está completamente atento a tudo que está acontecendo e quer uma resposta das organizações. Quanto mais as mudanças climáticas e as crises hídricas e energéticas acontecem, as pessoas tendem a ficar mais conscientes”, explica Simone Terra, Diretora de Estratégia da Dia Comunicação e Professora de Shopper Marketing da ESPM Rio, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Com a tendência crescente do consumo sustentável, as empresas precisam assumir um compromisso cada vez maior com a preservação ambiental e o uso racional dos recursos naturais.  Dos entrevistados da pesquisa, 78% procuram embalagens que menos prejudiquem o ambiente. Mesmo as empresas que se apresentam como ambientalmente corretas precisam demonstrar essa afirmação nos produtos. “Há empresas que se dizem socialmente responsáveis, como alguns bancos, mas entregam uma enorme quantidade de documentos impressos e não oferecem soluções digitais. Outras que afirmam estar preocupadas com a sustentabilidade das garrafas PET, mas fazem embalagens retornáveis em plástico que utilizam muita água na higienização”, exemplifica Simone.

Outra tendência apontada pela pesquisa é a de que as pessoas estão criando soluções próprias para preservar o meio ambiente. Dos entrevistados, 72% separam o lixo doméstico, compram bens mais duráveis e também procuram a comercialização de produtos usados. “A indústria, o varejo e os governos ainda não conseguiram acompanhar a rapidez com que o consumidor está se movimentando. Se as empresas querem ser escolhidas e apreciadas pelo consumidor e conquistar uma imagem positiva, elas têm que se colocar neste movimento imediatamente”, aconselha Terra.

Com informações da Sinapro-SP

 

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s