• O presidente da Federação Nacional dos Portuários (FNP), Eduardo Guterra, está preocupado e indignado com as recentes propostas de privatização das companhias docas do País. De acordo com ele, está claramente configurado um ataque a essas empresas públicas, listando recentes demissões, acordos coletivos irregulares e o aumento substancial de contribuição do Portus

  • Desgastados com tantos anos de privilégios para poucos e falta de critérios para muitos, o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Portuários dos Portos do Estado do Rio de Janeiro realizou nesta terça-feira, 3 de abril, um ato público em repúdio ao apadrinhamento político na Companhia Docas local 

  • Padilha, segundo os sindicalistas, escutou atentamente as ponderações feitas pelos representantes dos trabalhadores, e afirmou que, apesar da questão ser de responsabilidade do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, trabalhará para atender o pleito inicial da Federação de prorrogar por 90 dias a aplicação do aumento da contribuição dos assistidos e dos participantes