Caros leitores,
Neste artigo, falaremos da navegação fluvial no Rio Madeira na Bacia Amazônica.

****************************************

A Hidrovia do Rio Madeira localizada na Amazônia Ocidental é a única ligação entre Manaus e o Centro-Oeste, pois a rodovia BR-319 que faz a ligação até Porto Velho encontra-se há muitos anos intransitável devido a diversos trechos interrompidos.

Com 1.060 km de extensão navegável, a hidrovia tem início em Porto Velho, capital de Rondônia e termino no Porto de Itacoatiara no Rio Amazonas no estado homônimo.  A largura média do Rio Madeira é de 1.000 metros condição que permite a navegação de comboios de empurra, rebocador atrás, composto por até 20 barcaças de 2.000 toneladas cada uma no período das cheias, de fevereiro a maio. No período das águas baixas, de julho a outubro os comboios são menores formado por 9 barcaças.

O Madeira ainda é uma hidrovia de corrente livre, isto é não possui barragens e eclusas. A barragem de Santo Antônio quando concluída não afetará a navegação neste trecho, pois se localiza a montante de Porto Velho.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS
Extensão navegável: 1.060 km
Largura média: 1.000 m
Declividade média: 1,7 cm/km
Período de águas baixas: Julho / Outubro
Período de águas altas: Fevereiro / Maio

A Hidrovia do Madeira terceira maior hidrovia em volume na navegação interior, transportou mais de 4.040.600 toneladas em 2011, ficando atrás apenas da Hidrovia Solimões-Amazonas, está com o dobro da tonelagem.  A Hidrovia do Madeira também se destaca pelo volume de soja transportado, 2,2 milhões de toneladas, que corresponde a 55% do total de carga transportado na hidrovia. As linhas de navegação que mais utilizaram a hidrovia foram Porto Velho/RO – Itacoatiara/AM , Porto Velho/RO  - Santarém/PA e Porto Velho/RO – Manaus/AM.

Em Porto Velho estão localizados 2 terminais para o carregamento de soja produzida em Rondônia, que permitem aos agricultores exportarem pelo porto do Rio Amazonas, se tornando uma boa alternativa para fugir das péssimas condições da BR-364, em direção aos portos da Região Sudeste.


Terminal de soja da Cargill em Porto Velho

A Cargill transporta a soja até o Porto de Santarém e a Hermasa do Grupo Maggi para Itacoatiara cuja viagem tem a duração de 55 horas em comboios de 20.000 toneladas.

O Porto de Itacoatiara pode atender até 40 barcaças por semana e carrega um navio de 40.000 a 60.000 toneladas em 4 dias. A distancia até o mar é de 600 milhas marítimas, 1.111 quilômetros, economiza 6 dias em relação as rotas para o sul do país.


Terminal de soja da Hermasa em Porto Velho


Terminal de soja da Hermasa em Itacoatiara no Rio Amazonas


Terminal de soja da Cargill em Santarém
na foz do Rio Tapajós no Rio Amazonas

Referências
http://www.antaq.gov.br/

http://www.transportes.gov.br/index/conteudo/id/871

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s