Caros leitores,

 

Hoje, falaremos da invenção da locomotiva diesel.

 

*************************

 

Embora inventados desde o final do século XIX respectivamente por Nikolaus A. Otto e Rudolph Diesel os motores a gasolina e diesel de início não tiveram aplicação comercial na tração ferroviária, devido principalmente ao tamanho e peso excessivos e também pela dificuldade de transmissão do movimento e do torque às rodas.


As locomotivas diesel constituem-se na realidade em verdadeiras usinas de energia volante. Dispõem de um motor diesel que funciona pela compressão de ar em câmaras denominadas cilindros. Quando o ar é comprimido, a sua temperatura aumenta. O calor resultante inflama o combustível injetado no cilindro. A energia produzida neste processo transmite-se às rodas que movem a locomotiva.

 

As locomotivas diesel possuem diversas vantagens. Gerando sua própria energia, podem operar em qualquer lugar onde existem trilhos. As locomotivas diesel também podem percorrer longos percursos sem interromper a marcha para reabastecimento ou manutenção. Este tipo de máquina permite a parada e a partida imediatas, e possibilita aceleração mais rápida. As locomotivas diesel têm maior eficiência de combustível que as locomotivas a vapor, e exigem manutenção mais fácil e de custo menor.

 

Uma locomotiva diesel pode ser uma combinação de unidades de ligação. Estas unidades são de dois tipos gerais, chamados A e B. Uma unidade A é projetada e equipada para funcionar por si própria ou como unidade líder quando várias unidades são combinadas. Uma unidade B não possui cabina de maquinista nem controles necessários para servir como unidade líder, sendo capaz de um movimento independente apenas limitado. Uma locomotiva diesel pode consistir de uma unidade A ou de duas, três, quatro ou mais unidades A e B acopladas.

 

Locomotivas com seis ou mais unidades são empregadas para puxarem pesadas composições a altas velocidades ou para ligações entre regiões montanhosas. Por vezes, instalam-se unidades de controle remoto em trens muito longos, nos vagões centrais. O maquinista as controla por meio de sinais de rádio emitidos da sua cabina na unidade líder, na parte dianteira do trem.

 

A potência das locomotivas diesel varia de 300 a 4.920 kW. Em sua maioria para as locomotivas de trens de carga e de passageiros, varia de 1.120 a 2.200 kW.

 

Locomotiva diesel elétrica

 

Distinguem-se três tipos de locomotivas diesel: (1) diesel-elétrica, (2) diesel-hidráulica e (3) diesel-mecânica. Em cada uma, a transmissão da energia do motor para as rodas se efetua de maneira diferente.

 

As locomotivas diesel-elétricas são as mais comuns. Nessas locomotivas o motor impulsiona uma máquina denominada gerador que produz uma corrente elétrica. A corrente alimenta os motores de tração que comandam engrenagens que giram as rodas da locomotiva.

 

Somente em 1925 foi apresentada pela General Electric associada à Ingersoll-Rand uma locomotiva diesel-elétrica de manobras, fabricada para a Central of New Jersey Railroad. A partir daí a tração diesel-elétrica se tornou um sucesso, especialmente nas ferrovias de transporte pesado de cargas dos EUA, praticamente eliminando o vapor a partir da década de 1950.

 

Nas locomotivas diesel-hidráulicas o motor impulsiona um conversor de torque em lugar do gerador. Um conversor de torque é um aparelho que utiliza fluidos sob pressão hidráulica para transmitir e regular a energia recebida do motor. O conversor consta de uma bomba hidráulica e de uma turbina. A turbina transforma a energia dos fluidos em força que pode ser usada para realizar trabalho. O motor lança o óleo no conversor e comanda a bomba. A bomba envia o óleo em direção às pás das rodas da turbina. Esta ação faz a turbina girar e comandar um sistema de engrenagens e eixos que move as rodas.

 

As locomotivas diesel-hidráulicas são usadas especialmente na Alemanha, onde tiveram origem.

 

As locomotivas diesel-mecânicas transmitem energia de maneira semelhante aos automóveis dotados de motor diesel, através de uma embreagem e de um sistema de eixos e engrenagens. A embreagem estabelece a ligação entre o motor e a transmissão. As engrenagens e os eixos transmitem a energia para comandar as rodas. Este sistema mecânico transmite menos energia do que os outros sistemas, de maneira que só funciona a contento em pequenas locomotivas.

 

 

Locomotiva diesel elétrica

 

 

Referências bibliográficas:

 

Encyclopedie des Chemins de Fer - François Get et Dominique Lajeunesse - Editions de la Courtille - Paris - 1980 - 557p.

 

Enciclopédia Delta Universal, vol. 6 e 9. de 1985

 

http://www.antf.org.br/cgi-bin/PageSvrExe.exe/Get?id_sec=29
Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s