Vencedor do Oscar de Curta-Metragem de Animação de 2020, ‘Hair Love’ se transformará na série ‘Young Love’. A ideia é continuar inspirando crianças e adultos sobre o amor ao cabelo crespo

Um curta de um pouco mais de seis minutos ganhou o mundo, abordando o amor ao cuidar dos cabelos crespos e cacheados. O sucesso foi tão grande que ele levou o Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação na premiação de 2020.

A história dele começa em 2017, quando o esboço do projeto foi lançado no site Kickstarter, um portal de arrecadação de fundos, e obteve mais de US$ 300 mil em contribuições.

Então, em dezembro de 2019, a gigantesca Sony Pictures Animation decidiu embarcar no desafio de animar a história. Matthew A. Cherry, ex-jogador de futebol americano, assina a direção do projeto, em parceria com Bruce W. Smith e Everett Downing Jr.

O mais legal é que o curta se transformará em uma série de 12 capítulos, intitulada Young Love. Quer saber mais sobre isso? Basta continuar com a leitura, pois explicaremos todos os detalhes.

Hair Love: o começo

A história começa com a pequena Zuri acordando pela manhã e pulando da sua cama. Ao vestir sua roupa de bailarina, ela decide transformar o seu lindo cabelo crespo em tranças inspiradas no vídeo Hair Love, que tem como dona a sua própria mãe.

Ao visualizar um tutorial, ela tenta replicar o passo a passo no próprio cabelo, mas percebe que a tarefa não será a das mais fáceis. É nesse contexto que entra em cena Stephen, um pai inseguro e desajeitado.

Ao decorrer dos minutos, com a ajuda indireta do canal da mãe de Zuri, os dois entram na missão de deixar os cabelinhos da pequena do jeitinho que ela deseja, dela e, assim, conseguem.

O maior objetivo do filme é trazer a mensagem do amor ao cabelo, da forma como ele é, além de, claro, a representação de personagens fictícios negros. Caso você queira conferir a obra em sua totalidade, saiba que ela já está disponível no YouTube.

Young Love: a nova série

Em julho de 2017, foi anunciado que Hair Love se transformaria em uma série animada, intitulada Young Love. A HBO Max dos Estados Unidos será a responsável por transmiti-la.

Agora, serão 12 capítulos que vão retratar diversos elementos que a família tem que equilibrar no dia a dia, como carreira, paternidade, casamento, dinâmicas multigeracionais e problemas sociais.

Monica A. Young, da Blue Key Entertainment, produtora Hair Love, será responsável por produzir o novo programa do serviço de streaming ao lado de David Steward II, da Lion Forge Animation, e Carl Reed.

Via Twitter, Matthew A. Cherry, um dos diretores, escreveu sobre a importância da existência da série, ressaltando: “Eu estou muito animado para continuar a contar a história da família negra e millennial que estabelecemos no nosso curta, agora, como uma série animada”.

Complementando, ele disse que “não poderia pedir melhores parceiros na Sony Pictures Animation e HBO Max”.

Karen Rupert Toliver, vice-presidente executivo da Sony Pictures Animation, disse que é um privilégio continuar trabalhando com Cherry, acrescentando que ele tem “um talento para explorar histórias significativas que tocam nossos corações”.

Representatividade: um tópico importante

O sucesso de Hair Love demonstra a importância de trazer a representatividade racial para as telas, ensinando crianças de todo o mundo, de forma bem didática, a amarem seus cabelos e traços da raça negra.

Esse, inclusive, é um dos tópicos mais abordados em Hollywood nos últimos anos. Recentemente, vemos filmes com personagens principais negros estão ganhando alta relevância e lucro. Alguns exemplos são: Pantera Negra (2018), Corra (2017), Nós (2019) e Estrelas Além do Tempo (2017).

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente