Uso inadequado dos produtos de limpeza pode causar irritações na pele, alergias e, até mesmo, intoxicações.

Fazer a limpeza de casa é uma tarefa que requer cuidado e conhecimento. Os produtos que você utiliza para desinfetar pisos e superfícies devem ser escolhidos a dedo, uma vez que, dependendo de onde será aplicado, ele pode danificar o local.

Contudo, além de ter cuidado com onde utilizar os produtos de limpeza, é preciso ter atenção com o manuseio. O uso inapropriado ou excessivo desses materiais pode agravar, por exemplo, doenças alérgicas de pele, como dermatite atópica, ou alergias respiratórias, tais como rinite e asma.

Outra preocupação é a intoxicação causada por eles. Durante o período de pandemia do coronavírus, as pessoas estão ficando em casa, incluindo as crianças. Se os produtos não forem colocados a uma distância segura delas, existe a possibilidade de elas ingerirem, o que, com certeza, obrigará a família a ir ao hospital.

Cuidados necessários

Com o risco de intoxicação, alergias e irritações da mucosa nasal, ocular e brônquica, é preciso que se adote alguns cuidados na hora de manusear esses produtos. Abaixo, confira dicas que deixaram a sua casa mais limpa de forma segura!

Evite produtos com pH muito alto ou baixo

Os produtos de limpeza que apresentam um pH muito alto ou muito baixo são os principais responsáveis por causarem as irritações citadas. Essa natureza deles faz com que lesionem a pele com maior facilidade e possam irritar as mucosas.

Os principais produtos que causam isso são feitos de amoníaco, hipoclorito de sódio, cloro e removedores. Ao ir ao supermercado, procure se informar sobre o nível de pH desses produtos na embalagem, evitando, assim, adquirir os mais prejudiciais.

Não aplique sobre a pele

Pode ser uma dica trivial, mas é importante que os produtos de limpeza não sejam aplicados na pele, devendo ser utilizados apenas em superfícies inanimadas. Caso eles entrem em contato com o órgão e tenham uma exposição prolongada, podem causar danos, além de alergias nas vias respiratórias.

Ao usar alguns desses produtos, procure sempre utilizar luvas de borracha, para proteção das mãos. Se necessário, também utilize algo para proteger para os pés, já que eles podem correr risco ao limpar o chão, por exemplo.

Priorize os desinfetantes biodegradáveis

Os desinfetantes que menos oferecem risco à saúde são os biodegradáveis, livres de conservantes químicos e sintéticos. Ao escolher um para comprar, procure priorizar esse tipo de produto, que contará com menos chance de irritar a sua pele ou de causar alergias.

Os desinfetantes orgânicos e naturais, tais como o vinagre branco, o álcool, o sabão de coco e o bicarbonato de sódio, são ainda menos nocivos à saúde. No entanto, a pessoa deve lembrar que eles também são menos eficazes na hora da limpeza.

Não exagere no álcool gel

Durante a pandemia do coronavírus, o álcool em gel transformou-se no grande aliado da população contra o vírus. Uma das formas de contaminação mais comuns é o contato da mão do indivíduo com alguma superfície contaminada, levando-a ao rosto. Assim, a entrada do vírus no organismo pelo nariz ou pela boca fica mais fácil.

Por isso, o meio encontrado para diminuir a propagação do vírus é lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos, seguido da aplicação do álcool em gel. Assim, consegue-se eliminar a presença do vírus nas mãos.

Entretanto, é necessária moderação na quantidade de vezes em que você passa o álcool em gel. Seu uso exagerado pode remover a camada lipídica da pele, ressecando-a e deixando-a mais suscetível a irritação e inflamação causada por outros produtos.

Vale lembrar, também, que o álcool em gel é um produto inflamável, o que requer uma atenção extra ao manuseá-lo, principalmente, ao limpar superfícies.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente