A Red Hat, líder mundial em soluções open source, amplia seu ecossistema de atuação do Red Hat Enterprise Linux (RHEL) e anuncia sua disponibilidade para as soluções de single frame refrigeradas a ar, IBM z15 e LinuxONE III. A novidade reforça o posicionamento do RHEL como principal plataforma de Linux empresarial do mercado, oferecendo flexibilidade e possibilidade de escolha para as empresas. “Duas organizações não terão as mesmas necessidades ou exigências. É por isso que o Red Hat Enterprise Linux suporta um amplo ecossistema de soluções de hardware e infraestrutura de nuvem pública, o que o torna líder de mercado e apto para atender as mais variadas companhias”, afirma Stefanie Chiras, vice-presidente para o Red Hat Enterprise Linux na Red Hat.

Com o RHEL como base para a computação corporativa nas plataformas IBM z15 e LinuxONE, as organizações também poderão aproveitar o Red Hat OpenShift, uma plataforma corporativa da Kubernetes. De acordo com a executiva, a utilização do Red Hat OpenShift no z15 e no LinuxONE III traz infraestrutura nativa da nuvem e ferramentas de desenvolvedor para as plataformas de hardware da IBM, facilitando o emparelhamento de cargas de trabalho tradicionais bare-metal com aplicativos em contêiner da próxima geração. Esses benefícios se aplicam a implantações de single frame e multiframe z15 e LinuxONE III, proporcionando uma transição para a nuvem híbrida.

“O single frame z15 pode ainda se beneficiar da automação de TI e das melhores práticas de DevOps com o Red Hat Ansible Certified Content para IBM Z. Isso porque, com o Ansible, os aplicativos em execução no IBM Z – bem como os executados em outras plataformas ou infraestrutura – podem ser automatizados a partir de um local central, ajudando a tornar a TI corporativa mais eficiente”, explica Stefanie.

A questão da segurança também é reforçada pela combinação dos singles frames e da estrutura RHEL. O Red Hat Enterprise Linux é um sistema operacional robusto, projetado para ser “seguro por padrão”. Este compromisso se estende pelo Red Hat OpenShift, que envolve containers individuais em uma SELinux Policy, com isolamento completo de outras cargas de trabalho e limite de interações com o sistema hospedeiro em relação a infraestrutura subjacente. A ferramenta continua a trabalhar nos sistemas de single frame e multiframe IBM z15 e LinuxONE III, que oferecem uma camada adicional de segurança na forma do Secure Execution, embutindo mecanismos de segurança no próprio hardware e construindo enclaves adicionais que podem escalar para hospedar cargas de trabalho empresariais.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas