O Comitê do Plano de Área da Baía de Guanabara (PABG) realizou, na terça-feira (17), o 3º Exercício Completo de Resposta a Vazamento De Óleo no Mar, na Marina da Glória. A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) participou da atividade, que simulou o choque entre duas embarcações, resultando no derramamento de 1.000 m³ de combustível no mar.


"O exercício teve como objetivo testar a capacidade de notificar os órgãos envolvidos nas ações de resposta à situação de emergência e, sobretudo, exercitar a capacidade de comunicação entre as agências participantes. Também serviu para treinar a adequação de procedimentos para o acionamento do Plano de Área da Baía de Guanabara, monitoração e contenção do vazamento de petróleo ou derivados, controle das manchas fugitivas, e demais procedimentos para conter a contaminação da Baía de Guanabara", explicou Handley Corrêa, superintendente de Meio Ambiente da CDRJ
A simulação contou com a participação de mais de 100 pessoas e oito embarcações, sob a coordenação do Comitê do PABG, que reúne a CDRJ, a Capitania dos Portos, Defesa Civil, INEA e 33 empresas que operam na área de influência da Baía de Guanabara.


O PABG está previsto no Decreto Federal nº 4.871, de 06.11.2003, no qual foram reunidos, em um só documento, todos os Planos de Emergência Individuais (PEIs) das empresas localizadas na região da Baía de Guanabara e tem como objetivo dar o devido combate à poluição por óleo.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas