Pelo terceiro mês consecutivo, postos da região concentram o maior preço médio para o combustível; preço do litro subiu 1,2% em outubro

Os motoristas da Região Sudeste voltaram a desembolsar um pouco mais para abastecer no mês passado, revela o levantamento de outubro do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Pelo terceiro mês consecutivo, a região concentrou o preço do litro mais caro da gasolina, com média de R$ 4,643, e também apresentou as maiores variações de valores, tanto para a gasolina quanto para o etanol, entre os Estados.

“Verificamos no último levantamento que a média dos valores por litro do etanol na região oscilou entre R$ 2,731, em São Paulo, e R$ 3,891, no Rio de Janeiro, com uma variação de 42%. Já o preço médio da gasolina chega a variar até 15%, com o menor valor registrado também em São Paulo (R$ 4,249), e o maior no Rio de Janeiro (R$ 4,903)”, destaca o Diretor-Geral de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, Jean-Urbain Hubau (Jurb).

No recorte regional do IPTL, os dados mostram que os paulistas, mês a mês, pagam os menores valores pelos combustíveis. Além da gasolina e do etanol mais baratos, o diesel comum e o diesel S-10 também apresentaram o menor valor no Estado, com média de R$ 3,645 e R$ 3,737, respectivamente. Já o gás veicular natural (GNV) registrou o menor preço no Rio de Janeiro (R$ 3,104) e o maior em Minas Gerais (R$ 3,545). Apesar de os motoristas mineiros pagarem pelo GNV mais caro da região, o combustível recuou 1,9% no Estado, a baixa mais significativa de todo o território nacional. No Espírito Santo, o destaque a alta de 1% para o etanol e de 0,74% para a gasolina.

No contexto nacional, os combustíveis registraram alta pelo segundo mês consecutivo nos postos de todo o Brasil. O GNV, o etanol e a gasolina apresentaram as menores variações, de 0,3%, 0,6% e 1%, respectivamente, enquanto o valor do litro do diesel S-10 avançou 2,2%, e do diesel comum, 2,4%. Com o novo aumento, o preço do diesel alcançou o maior valor médio do ano, R$ 3,913, média que alcança o preço identificado nas bombas em maio de 2018, durante o pico da crise de abastecimento que afetou o País.

Capitais – São Paulo e Rio de Janeiro

O levantamento de outubro mostra ainda que na Grande de São Paulo, em todos os municípios, é mais vantajoso comprar etanol que gasolina, com os menores preços encontrados na zona leste da capital, a R$ 2,68 o litro, e os mais caros na região central (R$ 2,752) e no ABC (R$ 2,757). A zona leste foi destaque no mês em São Paulo, com a melhor opção de abastecimento para a gasolina, vendida a R$ 4,171, ante os R$ 4,343, nos postos da zona oeste.

Já na capital carioca, é mais vantajoso comprar gasolina que etanol em todas as regiões. Enquanto a zona norte tem os menores preços para todos os combustíveis, a zona sul lidera com os valores mais caros: por lá, o litro da gasolina chega a custar até R$ 5,071.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que traz grande índice de acerto, devido à quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com a média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas