As obras de construção do cais do Porto de Santos foram iniciadas em julho de 1888 e, em fevereiro de 1892, o navio Nasmith inaugurava o primeiro trecho com 260 metros de extensão, registrando o momento histórico em que o modesto atracadouro se tornava o primeiro porto organizado do Brasil. 

A obra representava a superação de grandes dificuldades técnicas que durante muitos anos desafiaram a capacidade de realização dos engenheiros brasileiros. 

O Porto de Santos, que teve sua origem vinculada ao comércio do café, contribuiu para a melhoria das condições sanitárias da região e desempenhou um papel importantíssimo no desenvolvimento industrial do Estado de São Paulo e do Brasil. 

A partir de novembro de 1980 a administração do Porto de Santos passou a ser exercida pela Companhia Docas do Estado de São Paulo - CODESP, sociedade de economia mista, sob controle acionário do Ministério da Infra-Estrutura, sucedendo à Companhia Docas de Santos que acabava de cumprir integralmente os 90 anos previstos no Contrato de Concessão. 

O Porto está localizado no centro do litoral do Estado de São Paulo e suas instalações foram construídas nas margens do estuário, limitado pelas ilhas de São Vicente e de Santo Amaro e pelo próprio Continente, onde se situam as cidades de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão. 

Está ligado ao parque industrial da Grande São Paulo e aos centros produtores do Interior por duas rodovias e por duas ferrovias. Possui, aproximadamente, 14 quilômetros de cais acostável, incluindo os terminais privativos. Dispõe de 38 armazéns de primeira linha e de 34 armazéns de retaguarda, permitindo a armazenagem de cerca de 1 milhão de toneladas de mercadorias diversas. Patios e galpões podem receber mais 400 mil toneladas. 

O Porto de Santos é líder do mercado portuário nacional, tendo participado, nos últimos anos, da geração de cerca de 30% da receita cambial do País, em decorrência de sua estratégica localização. A zona de influência ou "hinterland" do Porto de Santos abrange os Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e parte dos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Mato Grosso. O Porto também serve à Capital do País, bem como à Bolívia e ao Paraguai. 

Além da geração direta do maior mercado de trabalho do município de Santos, o Porto propicia um apreciável campo de trabalho em suas atividades correlatas, podendo-se afirmar que cerca de um terço da população santista vive em função do Porto.

Fonte: http://www.vivabrazil.com/porto_de_santos.htm 

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s