Nesa terça-feira (17), o Porto de Paranaguá completou 80 anos e a a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) inaugurou dois novos shiploaders (carregadores de navios). Cada shiploader pode operar em uma velocidade de 2 mil toneladas por hora – os carregadores antigos tinham capacidade de 1,5 mil toneladas pro hora. Com os novos carreadores, o porto umentará em 33% a capacidade de operação do Corredor de Exportação. 

Leia mais
Paranaguá tem investimento de R$ 394 milhões em dragagem
Paranaguá recebe porta-contêiner de maior capacidade do Brasil

 

Os novos equipamentos são lançados no início do escoamento da safra de grãos e vão proporcionar maior produtividade e tecnologia na exportação de commodities agrícolas, na Operação Safra 2015.

Os dois equipamentos vão operar no berço 213, um dos três que compõem o complexo do Corredor de Exportação. Até agosto, outros dois novos shiploaders vão substituir dois carregadores antigos - que estão operando há mais de 40 anos - nos berços 212 e 214. Ao todo, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) investiu R$ 59,4 milhões, em recursos próprios, para a aquisição dos quatro carregadores. 

“Após conseguirmos ordenar a descarga dos grãos, equilibrar o fluxo de caminhões e zerar as filas, investimos na modernização e repotenciamento do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, estamos cumprindo mais um etapa do Plano de Governo do Governador Beto Richa”, destaca o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

Tecnologia
Além de mais rápidos, os novos shiploaders também possibilitarão o carregamento de navios de grande porte, já que possuem uma lança bem mais comprida. Cada lança tem 36 metros de comprimento a partir do trilho – 10 metros a mais do que os antigos carregadores adquiridos na década de 70.

O equipamento também tem gerador próprio, possibilitando o recolhimento da lança e a sua movimentação sobre os trilhos em caso de queda de energia. “Vamos reduzir o tempo de embarque e o custo de transporte marítimo, vantagens fundamentais no competitivo cenário logístico do comércio exterior de hoje”, afirma o Dividino.

Produtividade
A entrega dos dois equipamentos ainda no início da safra vai ampliar a capacidade de embarques em uma temporada que a colheita de grãos deve ser recorde no país. 

O Paraná deverá colher uma produção de grãos entre 36,5 milhões de toneladas a 37 milhões de toneladas de grãos, durante as três safras plantadas no ano agrícola 2014/15. Essa projeção, que aponta para um aumento em torno de 2% em relação à colheita da safra anterior, foi elaborada pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, considerando as estimativas de área e produção para o trigo, que será plantado em 2015, e às estimativas de plantio da primeira e segunda safra de grãos.

No Porto de Paranaguá, a estimativa para os meses de março, abril e maio, período em que a exportação da safra chega ao seu pico, é de que sejam embarcadas cerca de 5,5 milhões de toneladas pelo Corredor de Exportação.

 
Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s