Pela primeira vez PortoGente mostra em detalhes a área que pode desaparecer até 2011 para a construção do Porto Sul, ambicioso projeto que prevê a criação de um moderno complexo entre Ilhéus e Itacaraé. O porto será um dos primeiros do Brasil a ser licenciado com base no Decreto 6.620, editado para incentivar a participação da iniciativa privada nos portos. O problema é que ambientalistas não aprovam o projeto, que pode causar danos irreparáveis ao Litoral Sul da Bahia.

 

O temor é que o Porto Sul arranque do mapa

praias como esta, decretando o fim do turismo

como fonte de renda da comunidade

 

Até cachoeiras fazem parte da área de 17,7 milhões de metros

quadrados escolhida pelo Governo da Bahia para o novo porto

 

Segundo o Instituto Floresta Viva, a biodiversidade da área é um dos motivos mais claros para que se façam mudanças no projeto do porto

 

O Porto Sul consumirá 680 hectares de mata atlântica,

o equivalente a 680 estádios da Fonte Nova

 

Esta é a cidade de Ilhéus, que já conta com um porto e pode

receber mais um complexo para o escoamento de  minério de ferro

 

As fotos acima, do fotógrafo Castilho, resumem o temor dos contrários ao projeto. Deixe sua opinião abaixo sobre o polêmico porto.

 

Afinal, o ambientalista Rui Rocha está certo ao dizer que "a localização do Porto Sul fere os princípios elementares de conservação de natureza. O local é uma área de proteção ambiental muito significativa para Ilhéus e para o Brasil, pois hospeda a maior biodiversidade do planeta, com espécies ameaçadas de extinção e comunidades tradicionais de pescadores"? Participe deste fórum de discussões do PortoGente.

 

Leia também

* Empresários estão descontentes com portos da Bahia

* Porto Sul deve facilitar escoamento de álcool e açúcar na Bahia

* Bahia comemora novos planos da SEP para o Porto Sul

* Impactos ambientais podem atrapalhar construção na Bahia

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s