O sucesso de uma empresa está intimamente ligado a satisfação dos seus colaboradores e o bem-estar deles. Por isso, é imprescindível conhecer as situações que afastam bons profissionais, para então adotar estratégias que os motivem a continuar em seus cargos.

Ao analisar os candidatos a uma vaga de emprego, a empresa que está contratando procura conhecer o que de melhor essas pessoas têm a oferecer, para que assim sejam escolhidas para crescer e se estabelecer em um novo ambiente de trabalho, caso se encaixem nas aspirações da empresa e esteja de acordo com seus ideais.

Dessa forma, a organização busca saber se o candidato está atualizado em sua área profissional; se possui conhecimentos técnicos diferenciados; se tem habilidades sociais e de relacionamentos interpessoais; se é proativo, se fala outros idiomas, entre outros requisitos primordiais para a vaga em questão.

Mas, o que atrai um candidato talentoso em uma vaga de emprego? São vários os fatores, incluindo até mesmo os relacionados a um possível desligamento. Por isso, muitos analisam o plano de previdência privada após demissão. No entanto, o que o motiva a continuar sua carreira em uma determinada empresa?

Mas, antes de qualquer análise sobre a retenção de talentos, é primordial entender porque a não retenção desses profissionais pode ser um grande problema para as organizações empresariais e saber como evitar esse cenário. Confira abaixo e bom proveito!

O que é rotatividade de funcionários e quais os seus prejuízos para uma empresa?

Em um mercado empresarial tão competitivo como o atual, um dos grandes problemas encontrados por gestores é o da rotatividade de funcionários e a troca constante de equipes.

Esse acontecimento, também conhecido como turnover, é a frequência com que colaboradores entram e saem de uma empresa.

E quando essa rotatividade é alta, ela tende a causar muitos problemas, seja pela queda de produtividade, seja pelos gastos elevados nesse processo.

Veja a seguir, alguns dos prejuízos mais significativos que a alta rotatividade de funcionários pode causar:

Aumento desnecessário de gastos: quando um funcionário resolve sair de uma empresa, vários prejuízos financeiros podem ser acarretados, como pagamento de dias trabalhados; aviso prévio; férias vencidas; pagamento de 13º e abono constitucional, isso tudo ao mesmo tempo em que a empresa precisa desembolsar capital para processos de seleção e treinamento de novos funcionários.

Baixa na produtividade e sobrecarga: a saída de um funcionário compromete o alcance de metas e lucros. Nesse ponto, existe um período de desequilíbrio na empresa, pois ela demandará outro montante de tempo para que novos funcionários estejam devidamente treinados para colaborar com a produção necessária. E até que o quadro de funcionários se estabilize, alguns colaboradores acabam sobrecarregando suas funções.

Perda de credibilidade no mercado: quando uma empresa tem alta rotatividade de funcionários, os concorrentes, parceiros e possíveis novos funcionários, costumam associar isso a possibilidade dessa empresa ter algum problema. E mesmo que isso não seja verdade, é uma imagem complicada de se reverter.

Quais motivos levam à alta rotatividade de funcionários em uma empresa?

Existem casos de pedidos de demissão em uma empresa que se diferenciam de casos de rotatividade. Quando o funcionário precisa fazer uma mudança ou quando é por motivo de doença, por exemplo, são fatores externos que não dependem do que a empresa faz, ou deixa de fazer.

No entanto, o que de fato está ligado com a rotatividade de funcionários, geralmente são problemas internos e de gestão.

Conheça agora, alguns dos motivos mais comuns que contribuem para essa rotatividade:

Falta de um bom plano de benefícios que contribua para o bem estar do funcionário e sua família;

Salário do funcionário abaixo do valor de mercado;

Funcionário que se sente estagnado por falta de um plano de carreira;

Falta de estratégias que contribuam para o desenvolvimento profissional dos colaboradores;

A insatisfação de funcionários que não se sentem reconhecidos;

Ambiente hostil que reprime os funcionários;

Como visto, não existe apenas um único motivo que faça um profissional de talento desistir de sua jornada em uma empresa. Logo, não existirá uma única estratégia para a retenção desses profissionais.

Dessa forma, é necessário olhar o todo e estudar técnicas que se combinem e sejam boas para empregados e empregadores.

Contudo, existe uma estratégia de ouro que não pode faltar no planejamento de uma empresa que quer atrair e reter seus talentos: um bom plano de previdência corporativa.

Previdência corporativa como estratégia para reter talentos

Para que o quadro de funcionários permaneça ativo, leal e engajado, é preciso entender o que é prioridade para esses colaboradores.

Sendo necessário, além de estudo e pesquisa, uma certa dose de empatia, pois cada indivíduo tem suas particularidades e até mesmo em uma grande organização isso precisa ser levado em conta.

Porém, existe um consenso sobre um aspecto levado em conta pela grande maioria dos profissionais: um futuro seguro para ele e sua família.

Por isso, os planos de previdência corporativa estão no topo da lista de vantagens que um funcionário analisa para permanecer ou não em uma empresa.

Mas, o que é uma previdência corporativa e por quê ela é tão importante?

A previdência corporativa é basicamente, um plano de previdência privada oferecido como forma de benefício aos funcionários. Podendo incluir ou não, a participação da empresa nos aportes mensais.

De todo modo, esse tipo de plano é muito atrativo pois, além de garantir bom retorno financeiro e segurança ao funcionário, ainda incentiva o colaborador a poupar.

A garantia de uma renda extra no futuro sem depender unicamente do INSS, cujo sistema de aposentadoria se tornou ainda mais insuficiente após a reforma da previdência, também é um quesito considerado.

Além disso, quando a empresa contribui com uma parte do aporte mensal, ou faz o “match” do valor total, o ganho ao longo prazo é ainda maior, e consequentemente se torna uma das melhores estratégias de atração.

Além de evitar a rotatividade de funcionários, a previdência corporativa ajuda a reter talentos, e incentiva uma melhor performance e engajamento de seus colaboradores.

Afinal, uma empresa que proporciona segurança tem tudo para fidelizar e motivar o seu funcionário. E um funcionário fiel e motivado, tem tudo para proporcionar o sucesso dessa empresa.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente