Reciclagem e blockchain: bares de Brasília adotam logística reversa inteligente

Em parceria com a Ambev, startup Green Mining coletou mais de 50 toneladas de vidro para reciclage...

Leia Mais

Logicalis reestrutura área para reforçar sua atuação em IoT

Time foi dividido em três gerências, cada uma com a missão de fomentar segmentos específicos da te...

Leia Mais

Blog do Bruno Merlin

E-book reúne artigos que analisam as transformações no trabalho portuário

Ao agregar sete artigos que auxiliam na compreensão das mudanças que transformaram o trabalho port...

Leia Mais

Portos do Brasil

Seminário em SP debate contratos de afretamento e transporte marítimo

Profissionais renomados do setor de transporte marítimo estarão reunidos em São Paulo no próximo...

Leia Mais

A Vale informa que identificou ao longo da madrugada desta sexta-feira, 31/5, o desprendimento de fragmentos do talude norte da cava da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG). Esses blocos se acomodaram no fundo da cava. As primeiras avaliações indicam que o material está deslizando de forma gradual, o que até o momento corrobora as estimativas de que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências.

A cava e a barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km da mina, seguem com monitoramento 24 horas por dia de forma remota, com o uso de radar e estação robótica capazes de detectar movimentações milimétricas, além de sobrevoos com drone. A barragem está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro.

A Vale reitera que manterá a comunidade de Barão de Cocais informada da situação.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s