Se em Peruíbe a instalação do Porto Brasil parece a cada dia mais difícil (leia Liminar suspende audiência pública sobre Porto Brasil), a situação do Porto do Açu, outro investimento bilionário da empresa LLX no setor portuário, é completamente diferente. As obras prosseguem em ritmo acelerado e a maior prova disso são as imagens divulgadas pela própria empresa. Elas mostram que a construção em São João da Barra (RJ) não sofre nenhum tipo de atraso e, se tudo correr dentro do previsto, a obra será entregue no primeiro semestre de 2010.

 

Operários fixam estacas na praia de São João da Barra

 

Com as fotos que o leitor do PortoGente pode conferir nesta reportagem, fica mais fácil entender a decisão do diretor-presidente da LLX, Ricardo Antunes, que na semana passada anunciou ao mercado financeiro a suspensão por tempo indeterminado dos investimentos no Porto Brasil e a concentração dos recursos do grupo no Porto do Açu e no Porto Sudeste, pois ambos estão em fases mais adiantadas de execução dos trabalhos.

 

O Porto do Açu ocupará 78 milhões de metros quadrados e terá 10 berços, uma retroárea para minério de ferro de três milhões de metros quadrados e uma área adjacente de 75 milhões de metros quadrados para futura instalação de um parque industrial. Com calado de 18,5 metros e capacidade para receber navios com capacidade de até 220 mil toneladas, o porto irá movimentar minério de ferro, granéis sólidos e líquidos, contêineres, carga geral e produtos siderúrgicos.

 

Via terrestre de acesso ao futuro porto está sendo pavimentada

 

Em maio, o próprio Ricardo Antunes confirmou ao PortoGente os motivos que levaram o empresário Eike Batista a investir pesado no Porto do Açu. “Atualmente os portos brasileiros têm capacidade apenas para receber navios pequenos, o que eleva o custo com o frete, pois é necessário mais de um navio para trazer a carga. Com navios maiores o frete cai até 75% e é isso que queremos para o Porto do Açu. Já temos 38 pré-contratos com grupos que desejam utilizar nossos portos para importar ou exportar".

 

A LLX vai investir cerca de R$ 2,7 bilhões na implantação do complexo fluminense, que irá gerar 5.100 empregos diretos e indiretos na fase de construção e outros 2.400 postos de trabalho operação. Hoje, mais de 500 pessoas já atuam nas obras, que mudarão as características da economia de São João da Barra, até hoje baseada no serviço público e nas fábricas de bebidas e tecidos.

 

Imagem disponiblizada pela LLX projeta o formato do Porto Açu

após o término da instalação dos equipamentos

 

Política

No cenário político, tudo indica que o Porto do Açu terá toda a estrutura necessária do Poder Público para entrar em operação. A atual prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PMDB), venceu as eleições municipais do dia 5, com 62% dos votos válidos. Carla teve 14.172 votos, contra 8.312 do segundo colocado nas urnas, Betinho Dauaire (PDT).

 

Leia também

* Assim como Porto Brasil, Açu aposta no gigantismo

* Exclusivo: imagens projetam infra-estrutura do novo complexo

* Vereadores de Peruíbe visitam Porto do Açu e têm impressão positiva

Cursos EVP

seguranca trabalho icone curso

Segurança do trabalho

A Segurança do Trabalho é um conjunto de medidas técnicas, médicas e educacionais empregadas para prevenir acidentes. Aprenda essas medidas para aplicá-las corretamente no seu trabalho.

 

Vídeo em destaque